Quarta-feira, 17 de Abril de 2024

Home Rio Grande do Sul Em área emprestada pelo governo gaúcho, empresa fará estudos para construção de fábrica de aeronaves em Guaíba

Compartilhe esta notícia:

Um termo de cedência firmado nesta quinta-feira (22) pelo governo do Rio Grande do Sul permitirá que a empresa gaúcha Aeromot utilize área de 250 hectares em Guaíba (Região Carbonífera) para avaliar a possível construção de aeronaves, peças e componentes no local. O acordo também prevê estudos de viabilidade sobre instalação de pista de pouso e centro tecnológico.

Conforme os termos do acordo, durante um ano a empresa pagará mensalmente ao Estado o valor correspondente à reserva da área, como uma espécie de aluguel. O montante poderá ser abatido do valor total do terreno, caso sejam cumpridos os requisitos legais referentes ao projeto e haja interesse na aquisição da área.

O prazo de vigência poderá ser prorrogado a pedido da Aeromot. Na avaliação do secretário estadual de Desenvolvimento Econômico, Joel Maraschin, “os termos são atraentes para o investidor”.

Dentre os modelos a serem fabricados, estão aviões e helicópteros destinados a polícias, com fuselagem blindada, e sistema de monitoramento com sensores diurno, noturno e infravermelho.

Essa é a primeira vez em que o governo “empresta” um espaço para análises prévias com tal perfil. “A medida faz parte do empenho em desburocratizar processos e fortalecer ainda mais a atração de investimentos e empresas para o Estado”, ressaltou o Palácio Piratini. “Cerca de 1,3 mil postos de trabalho serão criados, diretos ou indiretos.”

A Aeromot havia protocolado em maio uma carta-consulta sobre incentivos no âmbito do Programa Estadual de Desenvolvimento Industrial do Rio Grande do Sul (Proedi-RS). No final do mês seguinte, assinou com o governo gaúcho um protocolo de intenções para viabilizar investimento inicial de R$ 70 milhões e que pode chegar a R$ 300 milhões.

Experiência de 55 anos

Presente no setor desde 1967, a Aeromot tem a sua sede no Aeroporto Internacional Salgado Filho, em Porto Alegre, e filial no Aeroporto da Pampulha, em Belo Horizonte (MG).

Em seu site, define-se como “líder nacional na realização de projetos de monitoramento aéreo e uma das principais empresas brasileiras no ramo da aviação, com clientes e operações em todo o território nacional, fornecendo soluções tecnológicas e diferenciadas para os mais diversos segmentos”.

A empresa acrescenta: “Especializou-se na manutenção e distribuição de aeronaves, formando parcerias e alianças estratégicas para a venda com os principais fabricantes de aeronaves de asas fixas, rotativas e aeronaves não tripuladas no Brasil. Além disso, fornece componentes aeronáuticos e equipamentos de segurança”.

(Marcello Campos)

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Rio Grande do Sul

iPhone com iOS 16 gastando muita bateria? Culpado pode ser teclado tátil
Anvisa proíbe venda de massas contaminadas com a mesma substância tóxica de ração que matou cães
Deixe seu comentário
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Show de Notícias