Sábado, 21 de Maio de 2022

Home em foco Embaixada do nosso país pede que brasileiros se mantenham em alerta na Ucrânia

Compartilhe esta notícia:

A embaixada do Brasil em Kiev disse nesta semana que os cidadãos brasileiros na Ucrânia devem manter-se em alerta em meio ao aumento da tensão na região.

A representação diplomática afirmou em um comunicado que acompanha a situação de perto mas não recomenda a retirada dos brasileiros que moram no país.

“Os cidadãos brasileiros devem manter-se alertas e sempre atualizados”, disse a embaixada. “Não há recomendação de segurança contrária à permanência na Ucrânia”.

No sábado (12), a Alemanha, Lituânia, Arábia Saudita e Israel pediram que seus cidadãos deixassem a Ucrânia. EUA, Reino Unido, Japão, Holanda e Coreia do Sul já haviam feito a mesma recomendação.

Em nota, a embaixada brasileira em Kiev disse estar em próxima coordenação com as autoridades ucranianas e com a comunidade diplomática local, composta de representações de 80 países.

A embaixada também pediu que brasileiros que vivam ou que estejam na Ucrânia se registrem junto à representação pra facilitar a comunicação.

Telefonema

Os presidentes dos Estados Unidos e da Rússia, Joe Biden e Vladimir Putin, conversaram neste sábado (12) por telefone sobre a escalada da crise na Ucrânia.

Em um comunicado, a Casa Branca informou que o presidente Biden disse a Putin que os EUA estão abertos à diplomacia, mas “preparados para outros cenários”.

“O presidente Biden deixou claro que, se a Rússia realizar uma nova invasão da Ucrânia, os EUA, juntamente com nossos aliados e parceiros, responderão de forma decisiva para impor uma resposta imediata com custos severos à Rússia”, disse o governo americano em nota.

Já Putin repetiu algo que havia dito anteriormente: que a resposta dos EUA às principais demandas de segurança da Rússia não levou em consideração suas principais preocupações. Ainda de acordo com o governo russo, o telefonema aconteceu em um cenário de “histeria” no Ocidente sobre uma iminente invasão que Moscou afirma que não ocorrerá.

O governo russo confirmou que Biden alertou Putin sobre possíveis sanções durante o telefonema. Uma autoridade do governo americano disse que os líderes discutiram por quase uma hora e falaram sobre a presença de tropas russas ao redor da Ucrânia.

Antes da ligação entre os líderes, os chefes das diplomacias russa e americana, Sergei Lavrov e Antony Blinken, também conversaram por telefone. Em comunicado do Ministério das Relações Exteriores da Rússia após o diálogo, Lavrov acusou Washington de fazer “propaganda” sobre uma possível agressão russa.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de em foco

Presidente da França anuncia planos para construir até 14 usinas atômicas
Exportações do agronegócio gaúcho atingem 15 bilhões de dólares no ano passado, maior valor da série histórica
Deixe seu comentário
Pode te interessar
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Pampa News