Quarta-feira, 17 de Abril de 2024

Home em foco Entenda por que Coutinho, Daniel Alves e Gabriel Jesus ficaram fora da convocação da Seleção Brasileira de Futebol

Compartilhe esta notícia:

Nomes frequentes nas convocações da Seleção Brasileira, o lateral-direito Daniel Alves, o meia Philippe Coutinho e o atacante Gabriel Jesus foram algumas das ausências mais notórias na lista divulgada pelo técnico Tite na última sexta-feira (9), para amistosos contra Gana e Tunísia, nos dias 23 e 27 de setembro.

Enquanto Daniel Alves e Coutinho foram prejudicados por questões físicas, que impactaram no desempenho técnico deles, Gabriel Jesus tem situação diferente – e também menos preocupante para ele em termos de chance de ir à Copa do Mundo.

Quarto atleta mais vezes convocado por Tite (23) – empatado com Casemiro e atrás de Alisson, Marquinhos e Thiago Silva –, Jesus vive grande início de temporada pelo Arsenal. Em sete jogos ele fez três gols e deu três assistências.

O momento é melhor até do que outros em que ele foi chamado para a Seleção no passado. A ausência dessa convocação tem mais a ver com abrir espaço para testes finais antes do Mundial do Catar do que com o atual desempenho do jogador. Para estes jogos, Tite optou por Pedro, Roberto Firmino e Richarlison e Matheus Cunha, remanescentes das últimas chamadas e que podem atuar na mesma função do atleta do Arsenal.

“Gabriel Jesus está em um grande momento e concorrendo. Absolutamente sim. Esta convocação serviu para oportunidades a outros”, justificou o técnico da Seleção, em entrevista coletiva.

A situação de Daniel Alves já é bem diferente. O lateral de 39 anos chegou ao Pumas, do México, há um mês e, desde então, atuou todos os minutos das nove partidas da equipe. Porém, logo no início, ele teve um quadro de gastroenterite, que o fez perder peso e, consequentemente, prejudicou o desempenho dele.

César Sampaio, auxiliar de Tite, e o fisiologista Guilherme Passos estiveram no México recentemente e acompanharam a situação do lateral, que tinha marcado presença nas últimas três convocações da Seleção.

Em entrevista antes da divulgação da lista de Tite, Daniel Alves minimizou o problema enfrentado:

“Todo jogo corro 11 km aqui. O físico está em dia. O pé, uma vez pé, é sempre pé”, disse o veterano, ao canal “3 na área”.

No Pumas, Dani vem atuando quase sempre como primeiro homem de meio de campo, o que pouco afeta nas chances dele na Seleção, segundo Tite.

“Sabemos o que ele pode fazer, mas neste momento não se encontra em condições de estar conosco para estes dois jogos. Mas, se tratando da Copa do Mundo, ele pode voltar, sim”, comentou o preparador físico Fábio Mahseredjian.

Na ausência de Daniel Alves, Tite optou por chamar somente um lateral-direito, Danilo, e convocou cinco zagueiros, um a mais do que o habitual – em caso de necessidade, Éder Militão deve ser deslocado para a lateral.

Philippe Coutinho também teve problemas físicos nesse início de temporada europeia. Ele atuou em sete partidas e, em duas delas, foi substituído com cãibras. O jogador foi reserva em três oportunidades e ainda não fez gol nem deu assistência.

O meia do Aston Villa, atualmente com 30 anos, vinha em fase de retomada com a amarelinha, marcando presença nas últimas quatro convocações até então.

Diferentemente de Daniel Alves, Coutinho enfrenta maior concorrência em seu setor. Nessa convocação, Tite chamou Éverton Ribeiro, que tinha ficado fora das últimas duas listas.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de em foco

Os pedidos de desculpas da rainha Elizabeth II que nunca vieram
“Se não falarmos em política hoje, não podemos amanhã falar em Deus”, diz Bolsonaro em culto evangélico
Deixe seu comentário
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Pampa News