Sexta-feira, 19 de Julho de 2024

Home em foco Estados Unidos anunciam nova ajuda militar de R$ 10 bilhões para defesa antiaérea da Ucrânia

Compartilhe esta notícia:

Os Estados Unidos anunciaram um novo pacote de ajuda militar de US$ 2,1 bilhões para a Ucrânia. Na cotação atual do dólar, o valor sairia em torno de R$ 10,2 bilhões na moeda brasileira. A medida inclui munição para sistemas de defesa antiaérea Patriot, projéteis de artilharia, drones e munição para sistemas de foguetes guiados a laser.

A entrega dos novos sistemas de defesa antiaérea e de munição demonstra “o apoio inabalável dos Estados Unidos à Ucrânia” em sua luta contra a invasão russa, declarou o Pentágono em um comunicado.

Em abril de 2023, o governo americano já havia enviado um outro pacote para a guerra da Ucrânia contra as forças invasoras russas, no montante de R$ 13,2 bilhões. Os US$ 2,6 bilhões foram distribuídos entre munição para sistemas de foguetes de precisão HIMARS, projéteis de artilharia e armas pequenas.

O pacote também incluía munições para os sistemas de defesa aérea Patriot e NASAMS, bem como munições e mísseis antitanque usados pelos Veículos de Combate de Infantaria Bradley que Washington havia prometido anteriormente a Kiev.

Também estavam nessa leva munição de tanque de 120 mm — o tipo disparado pelos EUA Abrams, 31 dos tanques que foram prometidos por Washington à Ucrânia.

Na ocasião, o Pentágono disse que “os Estados Unidos continuarão […] a fornecer à Ucrânia capacidades para atender às suas necessidades imediatas no campo de batalha e requisitos de assistência de segurança de longo prazo”, por meio de um comunicado.

A maior parte da ajuda de abril — US$ 2,1 bilhões, ou R$ 10,6 bilhões — foi na forma de fundos da Iniciativa de Assistência à Segurança da Ucrânia, que pagam pela aquisição de equipamentos da indústria de defesa. Os US$ 500 milhões restantes (R$ 2,54 bilhões) seriam retirados dos estoques existentes nos EUA, o que significa que chegaram ao campo de batalha mais cedo.

Apoio

Os Estados Unidos lideraram a pressão por apoio internacional à Ucrânia, formando rapidamente uma coalizão internacional para apoiar Kiev depois de que a Rússia invadiu em fevereiro de 2022 e coordenando a ajuda de dezenas de países.

Kiev pressionou por alguns itens que seus apoiadores internacionais relutam em fornecer, incluindo sistemas de defesa aérea Patriot e tanques pesados avançados — que acabaram sendo prometidos — e outros, como caças ocidentais, que não foram prometidos até agora.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de em foco

Após 15 meses de conflito, Islândia fechará embaixada na Rússia, primeiro país a fazê-lo desde que guerra na Ucrânia começou
Ucrânia diz ter escuta que prova que russos destruíram barragem de Nova Kakhovka
Deixe seu comentário
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Pampa Na Tarde