Sexta-feira, 19 de Julho de 2024

Home em foco Ucrânia diz ter escuta que prova que russos destruíram barragem de Nova Kakhovka

Compartilhe esta notícia:

Os Serviços de Segurança da Ucrânia (SBU) alegam ter interceptado uma chamada telefônica que prova que a Rússia é responsável pela destruição da barragem de Nova Kakhovka. Em uma rede social, o organismo publicou um áudio, com cerca de 90 segundos, durante o qual um militar russo admite que um grupo de sabotadores leal ao Kremlin foi o autor da explosão.

“Não foram eles [ucranianos] que o fizeram. O nosso grupo de sabotagem está lá. Eles queriam assustar as pessoas com esta barragem. Não ocorreu como planejado. Tiveram mais que o esperado”, dizem na conversa, alega o SBU, que já abriu uma investigação sobre o caso.

“Ao explodir a barragem da central hidrelétrica de Kakhovka, a Federação Russa provou finalmente que é uma ameaça para todo o mundo civilizado. Afinal, só um verdadeiro Estado terrorista pode provocar uma catástrofe humana e ambiental desta dimensão. E será definitivamente responsabilizado por esse fato”, afirmou Vasyl Malyuk, diretor do órgão, citado na nota publicada nas redes sociais.

O jornal britânico The Guardian publicou a transcrição da chamada:

Pessoa 1: “Notícias. Ontem havia um vídeo num canal de Telegram – lá estava um soldado, com a cara tapada, de uniforme. E ele diz que não há inundações, que as pessoas estão vivendo normalmente. E atrás dele, há uma janela e pode se ver água até aos joelhos.”

Pessoa 2: “É engraçado. É sobre o fato de a central hidrelétrica ter sido destruída?”

Pessoa 1: “Sim. O principal problema é que a central hidrelétrica arrefece o reator nuclear.”

Pessoa 2: “Não faz mal. Eles fizeram isso a eles próprios. Vai explodir e pronto.”

Pessoa 1: “Foram os nossos companheiros que fizeram isso. Não foram eles, foram os nossos.”

Pessoa 2: “A sério, foram os nossos? Disseram que foram os khokhols [termo depreciativo para os ucranianos] que a arrebentaram.”

Pessoa 1: “Não foram eles [ucranianos] que o fizeram. O nosso grupo de sabotagem está lá. Eles queriam assustar as pessoas com esta barragem. Não correu como planejado. Tiveram mais do que o esperado.”

Pessoa 2: “Vai ser como Chernobyl, não é?”

Pessoa 1: “Construída na década de 1950. Foi abaixo rapidamente, foi abaixo.”

Inundações

A destruição da barragem provocou inundações em massa na região, forçando a fuga de milhares de moradores. O Ministério para Situações de Emergência da Rússia revelou que retirou mais de 1,5 mil pessoas de áreas inundadas na região de Kherson, no leste da Ucrânia.

O ministério disse que os trabalhos de resgate continuam na área, onde está “um grupo de mais de 190” homens de operação com 66 veículos, sendo que os serviços de emergência de outras cidades “foram colocados em alerta”.

Num comunicado, citado pela agência noticiosa oficial russa Tass, o ministério garantiu que estão sendo criadas equipes para tentar reduzir as consequências das inundações.

Nos últimos dias, os ucranianos acusaram o exército russo de atacar as operações que tentam retirar milhares de civis das zonas inundadas na sequência da destruição da barragem.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de em foco

Estados Unidos anunciam nova ajuda militar de R$ 10 bilhões para defesa antiaérea da Ucrânia
Fumaça em Nova York provoca cancelamento de exibição de peças na Broadway
Deixe seu comentário
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Pampa Na Tarde