Terça-feira, 24 de Maio de 2022

Home Mundo Ex-ministra da Justiça vence “primária popular” da esquerda para concorrer à presidência da França

Compartilhe esta notícia:

Após quatro dias de votação, a “primária popular” para apoiar um candidato da esquerda nas eleições presidenciais da França elegeu, neste domingo (30), a ex-ministra da Justiça Christiane Taubira, que já era favorita, embora persista a dúvida se será possível encontrar um nome capaz de unificar o eleitorado.

Um total de 467 mil pessoas se inscreveram para participar da votação on-line, iniciada na quinta-feira. Os participantes tinham que pontuar os candidatos – cinco políticos e dois membros da sociedade civil – entre “muito bom” a “inapropriado” para estabelecer uma escala.

Taubira obteve a melhor avaliação, à frente do ecologista Yannick Jadot, do esquerdista Jean-Luc Mélenchon, do eurodeputado Pierre Larrouturou e da socialista Anne Hidalgo. “Obrigada por sua confiança”, disse Taubira, ex-ministra socialista da Justiça, perante simpatizantes em Paris. “Queremos uma esquerda unida, queremos uma esquerda de pé, temos um longo caminho pela frente”, acrescentou.

O objetivo da votação é que o ganhador obtenha o apoio dos outros candidatos a fim de criar um bloco de esquerdas unido para desafiar o presidente, Emmanuel Macron, nas eleições de abril.

Mas a primária popular, lançada por ativistas políticos como grupos ambientalistas, feministas e antirracistas, foi afetada por vários contratempos. O maior de todos foi a recusa manifestada pelos candidatos de peso, como Mélenchon, Jadot e Hidalgo, prefeita de Paris.

“Para mim, a página da primária passou há muito tempo”, disse Jadot no sábado, enquanto Mélenchon tachou a iniciativa de uma “farsa”. Taubira, de 69 anos, já era a candidata mais bem colocada e já afirmou que aceitaria o veredicto da primária.

Segundo pesquisas de opinião, todos os candidatos de esquerda seriam eliminados no primeiro turno das eleições presidenciais, em abril. Macron, que ainda não se declarou candidato à reeleição, parte como favorito, segundo as consultas, seguido da candidata de ultradireita Marine Le Pen.

No entanto, os pesquisadores alertaram que o panorama político continua muito volátil e que o resultado das eleições permanece muito difícil de prever.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Mundo

Conselheiros se reúnem nesta segunda-feira para ratificar novo presidente da OAB nacional
Porto Alegre prossegue com a vacinação de crianças a partir de seis anos contra Covid-19 nesta segunda-feira
Deixe seu comentário
Pode te interessar
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Pampa Na Tarde