Quarta-feira, 24 de Julho de 2024

Home em foco Filho “04” de Bolsonaro, Jair Renan ganha cargo em gabinete de senador do PL

Compartilhe esta notícia:

O senador bolsonarista Jorge Seif (PL-SC) nomeou, para um cargo de Auxiliar Parlamentar Pleno no seu gabinete, Jair Renan Valle Bolsonaro, filho “04” do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL). A nomeação foi publicada no “Diário Oficial da União” dessa quarta-feira (8).

De acordo com o Senado, um cargo desse tipo tem remuneração de R$ 7,6 mil – valor líquido (após descontos) somado o auxílio-alimentação.

Nas redes sociais, Jair Renan se apresenta como empresário, gamer, influenciador digital e estudante de Direito. Ele é irmão, por parte de pai, do senador Flávio Bolsonaro (PL-RJ). O filho 04 do ex-presidente completa 25 anos em 2023.

Investigação encerrada

Jair Renan é filho do segundo casamento do ex-presidente Jair Bolsonaro, com a advogada Ana Cristina Valle.

Em 2021, o filho “04” de Bolsonaro foi alvo de uma investigação da Polícia Federal, que apurou suposto tráfico de influência e lavagem de dinheiro.

Durante a gestão de seu pai, o jovem esteve envolvido em uma investigação sobre possível favorecimento a um grupo empresarial que buscava uma audiência junto ao governo federal.

Segundo a acusação, Jair Renan teria atuado para abrir as portas do governo federal para empresários em troca da captação de doações para a montagem de uma sala comercial. Um desses episódios envolve a doação de um carro avaliado em R$ 90 mil a um amigo do filho do ex-presidente.

A Polícia Federal, porém, concluiu o inquérito e disse não ver indícios de crimes por parte de Jair Renan e dos empresários envolvidos na investigação, sem encontrar indícios de crime.

Jorge Seif

No Senado, Jair Renan vai trabalhar para Jorge Seif – que foi secretário de Aquicultura e Pesca do Ministério da Agricultura no governo Jair Bolsonaro e, nas eleições de 2022, eleito senador.

Quando era secretário de Aquicultura e Pesca, Jorge Seif deu, em 2019, uma declaração que gerou repercussão.

Seif afirmou, durante uma transmissão ao vivo ao lado do então presidente Jair Bolsonaro, que “o peixe é um bicho inteligente: quando ele vê uma manta de óleo, ele foge, tem medo. Então você pode consumir seu peixinho sem problema nenhum, lagosta, camarão, tudo. É perfeitamente seguro”.

À época, um derramamento de óleo havia ocorrido no litoral do Nordeste e o então secretário sustentava que os peixes podiam ser consumidos pois não teriam sido contaminados. Especialistas alertam para potencial cancerígeno de algumas substâncias presentes no petróleo. A exposição ao benzeno, tolueno e xileno poderia provocar doenças no sistema nervoso central.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de em foco

Procuradoria-Geral da República denuncia mais 25 pessoas pelos atos extremistas em Brasília
Durante encontro na Federasul, governador gaúcho revela nova linha de crédito para o agronegócio
Deixe seu comentário
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Pampa News