Segunda-feira, 26 de Fevereiro de 2024

Home em foco Filhos e abraço emocionado do pai dão tom de despedida das Copas de Modric

Compartilhe esta notícia:

A despedida da seleção da Croácia ainda pode esperar. Luka Modric teve todas as atenções no seu possível último jogo de Copa do Mundo. O possível fica por conta deste croata de 37 anos, que desafia o tempo com adaptação de estilo de jogo e muita categoria.

Mas quem avisa isso para o papai de Modric? Seu Stipe estava mais do que emocionado, estava elétrico desde o apito final que deu à Croácia novo pódio em apenas seis Copas do Mundo – repetiu 1998 e foi terceiro lugar em 2022, depois do vice de 2018.

Stipe mais parecia o filho em campo. Não parava um segundo. No lugar das pernas hábeis e ágeis do meia do Real Madrid, os braços não paravam. Para jogá-los para o alto, para distribuir abraços na cunhada e na arquibancada. Para, finalmente, dar o mais apertado e longo abraço da noite.

“Meu pai é uma pessoa muito importante para mim. Sempre esteve comigo desde o princípio e abraçá-lo depois da partida foi emocionante demais para mim”, disse Modric.

Ex-mecânico militar, Stipe Modric era o fã mais fanático de uma torcida que homenageava Luka sem parar. Ele e a esposa Radojka, que também estava na arquibancada, tiveram três filhos. Modric é o mais velho e o único homem.

Modric comentou após a partida que vai disputar a Liga das Nações. Mas, antes, do campo, ainda de chuteiras, camisas, meião e short, ficava ao mesmo tempo sorridente com mais um feito de sua geração e reflexivo. Parou na frente de um batalhão de fotógrafos que acompanhavam cada passo do camisa 10 da Croácia.

“Enquanto puder dar criatividade por esse time, jogarei. Não será fácil aposentar. Quando perceber que não estou ajudando, vou parar”, comentou após a partida.

“Acho que vamos ganhar alguma coisa, não importa se é Copa, Liga das Nações ou Eurocopa. Mas serei capitão desse time até o verão de 2023. Depois terei 38 anos e verei passo a passo.”

A sessão de fotos deu o tom da festa ao redor do ídolo croata. Com Lovren, com Perisic, com Vida, com Kovacic e Brozovic, o trio de meio de campo que encanta com a camisa quadriculada da Croácia. E com os filhos de muitos jogadores.

A ponto dos pequenos Ivan, Ema e Sofia, os três do casal Luka e Vanja, esperarem no gramado, jogando bola e chutando a gol. De longe, Stipe chamava o filho. Mas Modric tinha mais trabalho duplo. O primeiro era reunir a criançada para uma foto. Depois, desviar do batalhão fotógrafos e cinegrafistas que o acompanhava.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de em foco

Primeira mulher a presidir a Academia Brasileira de Letras, Nélida Piñon morre aos 85 anos
Nenhuma aposta acertou as seis dezenas da Mega-Sena
Deixe seu comentário
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Pampa Na Tarde