Sexta-feira, 23 de Fevereiro de 2024

Home Brasil Gasolina sobe pela 6ª semana seguida, mostra Agência Nacional do Petróleo; Petrobras não aumenta preços desde junho

Compartilhe esta notícia:

O preço médio do litro da gasolina vendido nos postos do País subiu pela sexta semana consecutiva, segundo dados da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) divulgados nesta segunda-feira (21).

O valor médio avançou de R$ 5,02 para R$ 5,05 na semana de 13 a 19 de novembro, alta de 0,6%. De acordo com a ANP, o valor máximo do combustível encontrado nos postos na semana passada foi de R$ 6,99.

O litro do etanol hidratado também subiu: passou de R$ 3,79 para R$ 3,84, um avanço de 1,32% na semana. Essa é a sétima alta seguida no preço do combustível, após cinco meses de queda. O preço mais alto encontrado pela agência nesta semana foi de R$ 6,97.

Já o diesel teve a segunda semana seguida de alta na margem. O preço médio do litro caiu de R$ 6,59 para R$ 6,57, queda de 0,3%. O valor mais alto encontrado nesta semana foi de R$ 7,89.

As altas nos preços dos combustíveis vendidos aos consumidores acontecem apesar de os combustíveis vendidos pela Petrobras às distribuidoras não sofrerem aumento desde junho.

Defasagem

A Petrobras tem como política de preços a Paridade de Preço Internacional (PPI). O modelo determina que a estatal cobre, ao vender combustíveis para as distribuidoras brasileiras, preços compatíveis com os que são praticados no exterior.

Segundo os últimos cálculos da Associação Brasileira dos Importadores de Combustíveis (Abicom), a defasagem média no preço do diesel está em 5%.

A gasolina da Petrobras, no entanto, já está 1% acima do preço médio praticado no exterior, graças principalmente à queda internacional dos preços do petróleo nas últimas semanas.

Gás de cozinha

Na semana passada, a Petrobras informou a redução do preço do gás de cozinha (GLP) vendido às distribuidoras. O preço médio passou de R$ 3,7842/kg para R$ 3,5842/kg – uma baixa de 5,3%.

Com a queda, o valor médio cobrado pela Petrobras no botijão de 13 kg passa a equivaler a R$ 46,59.

“Essa redução acompanha a evolução dos preços de referência e é coerente com a prática de preços da Petrobras, que busca o equilíbrio dos seus preços com o mercado, mas sem o repasse para os preços internos da volatilidade conjuntural das cotações e da taxa de câmbio”, afirma a estatal em nota.

A redução é a quarta consecutiva. O preço do GLP havia sido alterado pela última vez no dia 22 de setembro, quando o quilo passou de R$ 4,0265 para R$ 3,7842, equivalente a R$ 49,19 por 13 kg.

Antes, no entanto, vinha em trajetória de alta: em março, o gás de cozinha vendido pela Petrobras havia sido reajustado em 16,1%. Em outubro do ano passado, a alta havia sido de 7,2%. E em julho do mesmo ano, de 6%.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Brasil

Empresas brasileiras que não são patrocinadoras oficias da Copa driblam as regras da Fifa para veicularem suas campanhas publicitárias
Quem pode solicitar passaporte de urgência?
Deixe seu comentário
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Atualidades Pampa