Quarta-feira, 19 de Junho de 2024

Home Rio Grande do Sul Governo do RS altera para 3,6 metros a cota de inundação do Guaíba

Compartilhe esta notícia:

O governo do Estado atualizou, nessa terça-feira (28), a cota de inundação na estação telemétrica emergencial instalada na Usina do Gasômetro, em Porto Alegre. No novo ponto de medição do nível do Lago Guaíba, instalado em 3 de maio, a cota de alerta é de 3,15 metros e a cota de inundação, de 3,60 metros. A atualizada já está disponível no site da Agência Nacional de Águas e Saneamento.

As cotas da estação telemétrica antiga, instalada desde 2014 no Cais Mauá, próximo à Rodoviária de Porto Alegre, seguem as mesmas: 2,55 metros, nível de alerta; e 3 metros, nível de inundação.

“A diferença de níveis de referência para inundação se dá porque as estações telemétricas encontram-se em locais diferentes da orla e com diferentes relevos. É importante ressaltar que não há alteração na medição do nível do lago, visto que o nível do Guaíba só muda com o aumento da afluência de vazões ou com represamento do escoamento. Os níveis históricos seguem os mesmos, o que foi restabelecida é a referência do nível de alerta e de inundação”, explica a secretária do Meio Ambiente e Infraestrutura, Marjorie Kauffmann.

As referências de alerta e de inundação foram estabelecidas por técnicos do Departamento de Recursos Hídricos e Saneamento da Secretaria do Meio Ambiente e Infraestrutura (DRHS/Sema) e do Instituto de Pesquisas Hidráulicas da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (IPH/UFRGS), a partir de vistoria no Cais Mauá realizada no último sábado (25), quando a região apresentou condições seguras de acesso. A ação teve o acompanhamento do Serviço Geológico Brasileiro (SGB).

As diferenças entre cotas de inundação em diferentes pontos são comuns na medição dos níveis de rios. Na enchente de 1941, por exemplo, bibliografias apontam cinco picos diferentes do nível do Lago Guaíba. Todas essas possibilidades são consideradas para fins históricos. A intenção é que as duas estações telemétricas sejam mantidas, ampliando a capacidade de monitoramento do Estado.

Histórico

A estação Cais Mauá – instalada próximo à Rodoviária – tem como referência (cota zero) o nível do mar do marégrafo de Imbituba. Desde sua implantação, em 2014, essa estação tem sido utilizada como referência para a emissão de alerta (cota de 2,55 metros) e de inundação (cota de 3,00 metros).

O sistema de medição funcionou adequadamente até às 23h do dia 2 de maio, quando registrou a cota 3,70 metros. Naquele instante, os níveis de alerta e de inundação (gatilhos) já tinham sido atingidos.

No início da manhã do dia 3 de maio, a instalação de estação de monitoramento emergencial Usina do Gasômetro começou a ser providenciada, em parceria com a equipe do SGB. O local levou em consideração três requisitos: fácil acesso, transparência, e capacidade de assimilação automatizada dos dados pelas equipes de monitoramento e previsão.

O monitoramento emergencial tem sido acompanhado por profissionais da Sala de Situação do Estado e por pesquisadores do IPH/UFRGS, que emitem previsões a partir de modelos matemáticos.

Na última quinta-feira (23), pesquisadores da universidade emitiram uma nota afirmando que uma possível diferença na referência de níveis não afeta o resultado das previsões e acrescentaram que, a cada rodada do modelo de previsão, é adotada a referência oficial atual da Sema, do SGB e da ANA. Segundo os pesquisadores, todas as variações relativas de subida e de descida do Guaíba foram bem representadas.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Rio Grande do Sul

Impactos das enchentes: Rio Grande do Sul deixa de arrecadar quase 23% do ICMS
Marcelo Arruda é empossado presidente da Famurs
Deixe seu comentário
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Show de Notícias