Terça-feira, 25 de Junho de 2024

Home Rio Grande do Sul Governo gaúcho e cooperativa Cotrijal firmam parceria para instalação de usina de etanol em Não-Me-Toque

Compartilhe esta notícia:

O governo gaúcho assinou protocolo de intenções com a cooperativa agropecuária Cotrijal para instalação de uma indústria de etanol no município de Não-Me-Toque (Região Noroeste do Estado). Com base em dois anos de estudos técnicos e econômicos, a projeção é de capacidade para produzir 70 milhões de litros do biocombustível por ano. A inauguração é projetada para 2024.

Estão previstas ações articuladas que possibilitem um investimento de quase R$ 300 milhões por parte da empresa nos próximos dois anos. Dentre os termos da iniciativa está a obrigação da Cotrijal em criar ao menos 92 empregos diretos, com preferência para contratação de mão-de-obra local.

Já a Secretaria de Desenvolvimento Econômico se comprometeu a viabilizar a tramitação do projeto no Fundo Operação Empresa do Estado (Fundopem) e no Programa de Harmonização do Desenvolvimento Industrial do Rio Grande do Sul (Integrar-RS).

Também foram definidas ações no âmbito da Secretaria Estadual da Fazenda (Sefaz). A lista inclui o diferimento do pagamento de Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) devido em aquisições de máquinas, equipamentos, acessórios e ferramentas de fornecedores localizados em território gaúcho.

Geralmente associado à cana-de-açúcar, o etanol  a ser produzido na usina da Cotrijal deve utilizar outras matérias-primas, como trigo e milho. Isso porque a cana não encontra condições favoráveis para plantio e cultivo no Rio Grande do Sul.

Com a palavra…

De acordo com o governador Ranolfo Vieira Júnior, a fábrica de etanol contribuirá para a ampliação da cadeia de bioenergia do Rio Grande do Sul, que hoje produz somente 1% do volume necessário para atender à demanda interna pelo biocombustível.

“Esse empreendimento, além de gerar emprego, renda e desenvolvimento na região, vai ajudar na diminuição da dependência do Rio Grande do Sul em relação ao produto de outros Estados [especialmente São Paulo e Mato Grosso do Sul]”, reiterou.

Já o presidente da Cotrijal, Nei Mânica, chamou a atenção para a possibilidade de aproveitamento das culturas de inverno na produção e o respectivo impacto junto aos produtores:

“A usina vai estimular o aumento da produção dessas culturas no Rio Grande do Sul, permitindo a geração de mais renda para o produtor, retorno em ICMS para o governo e aumento a produção desse insumo, tão importante à economia e ao meio ambiente”.

(Marcello Campos)

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Rio Grande do Sul

Núcleo de Gestão Estratégica do Sistema Prisional gaúcho realizou mais de 3 mil audiências de custódia
Queda de monomotor mata uma pessoa na zona rural de Eldorado do Sul
Deixe seu comentário
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Show de Notícias