Quarta-feira, 08 de Dezembro de 2021

Home Brasil Governo vai monitorar a propaganda sobre a tecnologia 5G

Compartilhe esta notícia:

O Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor (DPDC), órgão do Ministério da Justiça, vai acirrar o monitoramento de publicidade relacionada à venda de produtos e serviços com a tecnologia 5G durante a Black Friday.

O DPDC já tem processos administrativos abertos para apurar se campanhas publicitárias veiculadas pelas operadoras TIM, Claro, Oi e Vivo sobre 5G induziam o consumidor a erro. Ou seja, se podem ser enquadradas como propaganda enganosa, visto que a tecnologia, como previu o leilão, só estará disponível em julho de 2022.

“Certamente, se o dever de informação clara e fidedigna ao consumidor for desrespeitado, haverá atuação”, avisa Lilian Brandão, diretora do DPDC.

André Gildin, diretor da RKKG Consulting, avalia que, por uma questão de marketing, algumas operadoras podem antecipar o lançamento do 5G em algumas capitais. No entanto, ele faz um alerta: “Via de regra, as operadoras vão cumprir à risca o cronograma do leilão. Isso quer dizer que o 5G só deve chegar as capitais brasileiras em meados do ano que vem”, afirma Gildin.

O que conhecemos por 5G atualmente é muito diferente do que a que estar por vir, ressalta o especialista: “O que há disponível hoje é 5G DSS, que até pode ter esse nome porque é dez vezes mais rápido que o 4G. Mas a tecnologia de fato 5G tem velocidade cem vezes maior.

O especialista ressalta que, para usufruir da nova tecnologia será preciso trocar equipamentos, sejam os celulares ou os eletrodomésticos, que, com o 5G, poderão ser programados e acionados a distância. Para ele, este não é o melhor momento para a troca.

“Quando houve a transformação do 3G para 4G , as empresas ofereceram incentivo para a troca de celular. É possível que isso aconteça novamente”, afirma Gildin, lembrando que a implementação total do 5G será em 2028.

Sem 4G

Ao se mudar de um bairro para outro, em Petrópolis, região serrana do Rio de Janeiro, a auxiliar de serviços Caroline Pomin teve prejudicada uma parte importante da dinâmica familiar: a comunicação. Ela não encontrou no novo endereço o sinal de celular e a internet móvel que tinha no antigo. Desde que se mudou, há um ano, não vê o símbolo do 4G no celular.

“Não pega nenhum sinal dentro de casa nem no trabalho. Eu preciso ir para a rua para conseguir falar com meus filhos no telefone”, conta.

8,7 milhões de brasileiros como Caroline vivem numa espécie de apagão de 4G, a tecnologia anterior à quinta geração de telefonia, que promete maior velocidade de transmissão de dados e está atrasada no País.

Dados da Anatel anexados ao edital do 5G indicam que os excluídos digitais estão em 9.748 localidades que podem ser consideradas pontos cegos para o 4G.

A maior parte dessas áreas está em 416 cidades com menos de 30 mil habitantes, mas a lista também tem localidades mais populosas, em cidades médias, como Petrópolis (RJ), Uberaba (MG) e Vitória da Conquista (BA), e até em grandes centros, como São Paulo (SP).

São áreas que não foram contempladas com investimentos obrigatórios no leilão do 4G, em 2014. O compromisso de universalizar o acesso só foi incluído agora pela Anatel, no edital do leilão do 5G.

Empresas que vencerem o leilão deverão levar ao menos a cobertura 4G a essas áreas e alcançar a universalização do 5G até 2028, dependendo da região.

Onde o 4G não passa de uma miragem, há uma realidade que impacta o cotidiano de moradores e empreendedores, principalmente em tempos de pandemia, quando muitos estudantes tiveram aulas on-line, profissionais adotaram o home office e estabelecimentos investiram em serviços de entrega.

Em Petrópolis, cerca de um terço da população de 300 mil habitantes tem acesso comprometido ao 4G, segundo os dados da Anatel.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Brasil

Força Aérea Brasileira não tem como comprar todos os aviões da Embraer, diz Bolsonaro
Quadrilha usa armas de seguranças rendidos para assaltar shopping em São Paulo
Deixe seu comentário
Pode te interessar
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Pampa Na Madrugada