Quinta-feira, 18 de Julho de 2024

Home Cláudio Humberto Hotel de luxo para Lula na África custa R$ 200 mil

Compartilhe esta notícia:

As duas diárias do presidente Lula e da primeira-dama Janja renderam ao menos R$200 mil ao luxuoso hotel The Leonardo, que hospedou o casal na África do Sul por conta de quem paga impostos, segundo o Portal da Transparência. Só a hospedagem custou R$158,8 mil, mais de 120 vezes o valor do salário-mínimo brasileiro. Foram dois pagamentos realizados pelo governo brasileiro para suas excelências desfrutarem as duas noites de luxo: R$80.078,18 e R$ 78.725,50. Fora os extras, claro.

Total sem transporte

Lula e cia. já torraram mais de R$25 milhões em viagens internacionais em apenas 8 meses de governo, sem contar o custo do avião.

Imprensa no bolo

Lula desembolsou R$6,6 mil para alugar sala para a assessoria de imprensa. E mais R$27,7 mil para “equipar” o ambiente. A conta é nossa.

Desce mais uma

A comitiva de Lula quis outra sala de reunião, além da designada aos jornalistas. O hotel cobrou mais R$6,7 mil dos contribuintes brasileiros.

O céu é o limite

O hotel tem 232 apartamentos, 8 suítes na cobertura, quartos com diária de R$21,1 mil; piscina no 7º andar, SPA e muitos outros luxos.

Investimento estrangeiro deve entrar no negativo

No ritmo atual de fuga de dinheiro, que somente neste mês de agosto já registra mais de R$10 bilhões enviados para o exterior, o saldo de recursos ingressando no País, a título de investimento, pode entrar no negativo já em setembro. Atualmente, são pouco mais de R$13 bilhões de saldo positivo em 2023, que pode desaparecer se a sangria continuar no mesmo ritmo, desde que o Banco Central cortou a taxa Selic.

Só pandemia

A última vez que o fluxo de dinheiro estrangeiro no Brasil foi negativo ocorreu em 2020, ano da pandemia da covid.

2022 recorde

Maio de 2022 foi o mês com saldo negativo mais recente, mas o ano bateu recorde histórico de dólares entrando no País: R$101 bilhões.

Negativo

O mês de abril também registrou saldo negativo dos investimentos no Brasil. Feitas as contas, saíram R$1,7 bilhão a mais do que entrou.

Na pressão

O senador Magno Malta (PL-ES) cobrou colegas que não assinaram o pedido de impeachment de Luís Roberto Barroso (STF): “Vale a pena ser eleito, sentar na cadeira e ficar tremendo de medo de ministro?”.

Sem coleira, impossível

A articulação política do governo só funciona com o centrão. Sem o centrão na coleira, o Planalto quase viu a votação da nova regra fiscal subir no telhado. Teve que recuar na taxação das offshores.

Esquerda se bate

Presidente do PDT e ministro da Previdência, Carlos Lupi diz ser contra a volta do imposto sindical extinto na reforma trabalhista de 2017. Luiz Marinho (Trabalho), líder do atraso, articula o retorno da cobrança.

Terra muito produtiva

Diretor-executivo da gigante do papel e celulose Suzano, Luís Bueno fará relato à CPI do MST, nesta quarta-feira (23), sobre as invasões criminosas que diversas fazendas da empresa têm sofrido no País.

Bolsonaro harmonizou

Fotos de Jair Bolsonaro “harmonizado” surgiram nas redes sociais de um dentista goiano. O ex-presidente investiu para renovar o sorriso. A mudança está orçada em R$84 mil. Mudou os dentes por R$ 3 mil cada.

Só em guerra

O ex-ministro da Economia Paulo Guedes respondeu se ocuparia um cargo no governo do presidente Lula. Não titubeou ao colocar a única condição: “em caso de guerra mundial”.

Resgate de honra

O presidente da CPI do MST condiciona a prorrogação dos trabalhos ao retorno à comissão dos colegas afastados por serem mais alinhados à oposição. Todos foram degolados por pressão do governo Lula.

Não é assim

O MBL explicou que Dilma não foi “inocentada” pelas pedaladas pelo TRF-1, como noticiou a imprensa governista. Apenas se livrou de acusação criminal de improbidade administrativa.

Pensando bem…

…só no Brasil a regra fiscal é temperamental.

PODER SEM PUDOR

Vingança

Líder do PTB na Assembleia Legislativa de São Paulo havia dez anos, Campos Machado fazia marcação cerrada a parlamentares ligados ao MST. Um dia, um deputado do PT ligado aos sem-terra resolveu ir à forra, como é do estilo dessa máfia: “O pessoal vai invadir a sua fazenda, lá em Lins…” Machado questionou: “Como vocês sabem que tenho fazenda em Lins?” O petista sorriu: “Temos as nossas informações…” O líder do PTB desafiou: “Então invadam!” De fato, no dia seguinte o MST invadiu a tal fazenda em Lins, depredando tudo. Só então Campos Machado contou ao petista, cúmplice do crime, que sua fazenda era outra, situada no Vale do Ribeira.

Com Rodrigo Vilela e Tiago Vasconcelos.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Cláudio Humberto

Falha na articulação do governo
Sinais perigosos
Deixe seu comentário
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Pampa Na Madrugada