Domingo, 22 de Maio de 2022

Home em foco Ifood recebe autorização para fazer entregas com drones no Brasil

Compartilhe esta notícia:

Entregas comerciais poderão ser realizadas via drones no Brasil, inclusive de alimentos, autorizou a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). Com isso, o iFood, em parceria com a Speedbird Aero, será a primeira empresa das Américas autorizada a realizar delivery neste modal em todo o território brasileiro.

A permissão, que é a primeira do tipo no País, se restringe ao modelo DLV-1 NEO, em rotas BVLOS, ou seja, além da linha visual do piloto. O drone deverá percorrer apenas distâncias de até 3 km, com cargas de até 2,5 kg, que podem ser, inclusive, alimentos.

A Speedbird Aero, empresa que poderá operar os drones, deverá respeitar outras restrições de segurança, como não sobrevoar pessoas, manter distância de possíveis fontes de interferência eletromagnética, observar alturas máximas e mínimas de operação e as condições meteorológicas.

“É uma conquista única para o Brasil. Esse é um marco histórico na aviação, mas também no desenvolvimento da sociedade. É o início de uma mudança que agilizará as entregas com o uso de um modal aéreo em parte das rotas”, diz Fernando Martins, head de logística e inovação no iFood.

A empresa explicou que os drones fazem apenas uma parte do trajeto. Eles levam os pedidos até um droneport (área específica e segura para pousos e decolagens de drones), onde são coletados por um parceiro entregador do iFood que completa a entrega fazendo o transporte até a porta dos clientes.

O iFood disse, em nota, que vem testando o modal desde 2020, e foi a primeira foodtech a realizar entregas por meio de drones com as aprovações dos órgãos competentes em toda a América Latina.

Em dezembro de 2021, a organização iniciou sua primeira rota experimental de entregas pelo modal, com autorização da Anac. A operação conta com entregas intermunicipais, com voos entre Aracaju e Barra dos Coqueiros (SE).

A empresa ressalta que todas as operações com drones são realizadas pela Speedbird, por profissionais habilitados e preparados para a aeronavegabilidade dos drones, de forma segura.

EUA

Nos Estados Unidos, a entrega por drones foi aprovada em 2020. A agência de aviação dos Estados Unidos (FAA) anunciou naquele ano as regras para permitir que pequenos drones possam sobrevoar as pessoas durante a noite, em um passo significativo para o uso da tecnologia em entregas de encomendas.

As regras definiam que a FAA pode exigir identificação remota da maioria dos drones para tratar de questões de segurança.

“As novas regras abrem caminho para uma maior integração dos drones em nosso espaço aéreo, abordando questões de segurança e proteção”, disse o diretor da FAA, Steve Dickson. “Elas nos aproximam do dia em que veremos mais rotineiramente as operações de drones, como a entrega de pacotes.”

Para operações noturnas, a FAA disse que o drone deve ser equipado com luzes anticolisão. As regras finais permitem operações sobre veículos em movimento em algumas circunstâncias.

Walmart

No mesmo ano, a Walmart iniciou os testes do seu serviço de entregas de produtos usando drones automatizados operados pela startup israelense Flytrex no estado americano da Carolina do Norte. Depois deste programa piloto, a varejista também iniciou os testes do seu serviço de entrega de produtos relacionados a saúde, como medicamentos para resfriado e termômetros, no estado do Arkansas.

Na mais recente fase de testes, os produtos foram entregues para clientes que vivem a cerca de 1,8 quilômetro (ou 1,15 milha) da base instalada do lado de fora da loja do Walmart em Farmington. O serviço de entregas com drones na região funcionará das 8 da manhã até as 8 da noite e sete dias por semana.

Diferente dos testes realizados na Carolina do Norte, os testes realizados no Arkansas foram realizados em parceria com a empresa DroneUp, que também é uma startup assim como a Flytrex. A DroneUp promete entregar os produtos em até 30 minutos para os clientes.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de em foco

“Um negócio bilionário, cuja conta o povo pagou”, afirma Bolsonaro sobre a tomada de três pinos
Dívidas do Simples poderão ser pagas ou renegociadas até 31 de março
Deixe seu comentário
Pode te interessar
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Pampa News