Domingo, 14 de Julho de 2024

Home Dicas de O Sul Jambo Trio e convidados fazem homenagem ao pianista Adão Pinheiro

Compartilhe esta notícia:

O Sixteen Jazz de julho será de emoção à flor da pele com um repertório selecionado para homenagear o pianista jazzista Adão Pinheiro.

O show acontece, neste domingo (30), no Sixteen Station Pub, em Porto Alegre, com o Jambo Trio de Luis Henrique New ao piano, Everson Vargas no baixo, Ricardo Arenhaldt na bateria, e mais os convidados especiais que assim como os integrantes do Jambo, tiveram diferentes histórias com o homenageado.

O palco do Sixteen Jazz terá ao lado do Jambo Trio, Jorginho do Trompete, Tiquinho (Salvador Toughinha), Helena Ruperti, Pedro Veríssimo e Elisa Pinheiro, filha de Adão Pinheiro.

No repertório um festival de música autoral do Jambo e de Adão Pinheiro com músicas do seu CD e de outros grandes nomes do samba jazz.

SERVIÇO:

Será um domingo para chegar cedo (a casa abre às 17h30min), relaxar, encontrar os amigos e prestigiar o show que inicia às 19h30min.

Onde? no Sixteen Station Pub, que fica na Rua Benjamin Constant, 747, em Porto Alegre.

Os ingressos estão disponíveis pela plataforma Sympla, só acessar o link: https://bit.ly/sixteenjazz30-07

Sixteen Jazz é um projeto realizado entre o Sixteen Station Pub e o Jambo Trio com curadoria da First Aid Medical Band.

Quem foi Adão Pinheiro?

Estamos há dez anos sem Adão Pinheiro, ele faleceu em 17 de julho de 2013 e até um mês antes de sua morte, mantinha-se ativo em turnês com o Jazz 6, grupo com o qual tocou por 18 anos ao lado de Luis Fernando Veríssimo, Luiz Fernando Rocha, o Rochinha, Jorge Gerhardt e Edinho Espíndola.

É reconhecido como um dos maiores pianistas que já passou por Porto Alegre, natural de Santa Maria, veio para a capital aos 16 anos. Seu instrumento musical de origem era o acordeon, mas ao deparar-se com um piano de cauda, foi paixão à primeira vista, tanto que com meses de estudo já o dominava.

Tocou ao lado de grandes nomes como Elis Regina, Leny Andrade, Wilson Simonal, Nelson Gonçalves, Nora Rei, Peri Ribeiro, Lúcio Catica, Roberto Yanes.

Esteve no México e lá trabalhou com Leny Andrade, Peri Ribeiro, Altamiro Carrilho e diversos cantores mexicanos. De volta ao Brasil, seu palco principal foi o Alambique’s Bar onde acompanhou inúmeros cantores nacionais como Cauby Peixoto, Dóris Monteiro, Nana Caymmi, Tito Madi e Carlos Lyra.

Fundou grupos e participou de outras tantas formações, entre eles: Adão Pinherio Trio, Conjuno Flamboyant, Banda Edel, Quarteto Adão Pinheiro, Breno Sauer Quarteto.

Em 1995 fundou o Jazz 6 e neste mesmo ano, lançou seu único CD, Olhos de Elisa dedicado à filha Elisa Pinheiro.

Participaram do disco, Ricardo Arenhaldt na bateria, Tiquinho (Salvador Toughinha) no baixo e guitarra, Fernando do Ó na percussão, Paulo Lata Velha no sax tenor, Serginho no trombone. Jorginho no trompete e o grupo Jazz 6.

Adão Pinheiro é lembrado por seu talento, versatilidade, gingado, mas principalmente por sua generosidade e companheirismo.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Dicas de O Sul

Últimos dias para inscrição no vestibular da Faculdade do Comércio do RS
Demi Lovato revela perda de audição e visão após overdose em 2018
Deixe seu comentário
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Pampa News