Terça-feira, 09 de Agosto de 2022

Home Saúde Jejum intermitente: quais os benefícios e como aderir

Compartilhe esta notícia:

Hoje é um ótimo dia para começar a implementar mudanças e começar uma vida mais saudável, não é mesmo? Se uma das suas metas é perder peso e mudar o estilo de vida, que tal aprender um pouco mais sobre o jejum intermitente.

Essa é uma estratégia alimentar adotada por muitas pessoas que possuem foco no emagrecimento. Jade Picon, influenciadora e participante do BBB, por exemplo, já confessou na casa que adotava essa prática antes do programa, juntamente com uma intensa carga e prática de exercícios.

Mas você sabe o que é o jejum intermitente, e principalmente, como funciona? Essa é a dúvida de muita gente, afinal, essa é uma técnica que exige cuidados. Para isso, separamos algumas informações importantes sobre esse assunto. Confira:

O que é o jejum intermitente?

Antes de mais nada, é válido lembrar que, apesar de ser bons para uns, o jejum intermitente pode não ser válido para todos. Por isso, vale a pena entender do que se trata antes de tomar qualquer decisão, tudo bem?

O jejum intermitente é um método que envolve um período de alimentação com um tempo sem ingerir nada, criando uma espécie de janela.

Vamos supor que sua última refeição tenha acontecido às 20h. Dentro de um protocolo de jejum intermitente de 16 horas, sua próxima refeição seria apenas ao meio-dia do dia seguinte. Ou seja, sua janela de alimentação ficou fechada por algumas horas e seu jejum será quebrado na hora do almoço.

No início, costuma ser um pouco difícil pular uma refeição no início da manhã, mas quem pratica o jejum intermitente garante que é só questão de costume. Porém, é claro, vale avaliar cada caso, até porque o metabolismo varia de pessoa para pessoa.

Como fica a ingestão de líquidos?

Sim, é permitido ingerir líquidos! Ufa! Inclusive essa é uma etapa muito importante para o jejum intermitente. É necessário se manter hidratado e para isso, você pode usar e abusar da ingestão de água. O café e o chá também são permitidos durante o período de jejum intermitente, desde que sem açúcar, hein!

Sabe aquelas horas que bate uma fome? Então, essa fome é comum no início da adoção do jejum. Para isso, você pode resistir à fome com a ingestão de líquidos para dar aquela disfarçada e se manter no foco!

Quais são os benefícios do jejum intermitente?

Mesmo sendo um importante aliado na luta contra a balança, o jejum intermitente não faz milagre sozinho, viu? Para que os resultados sejam benéficos, é necessário também uma dieta saudável com calorias reduzidas junto da prática regular de atividades físicas.

Nesse sentido, o jejum intermitente ajuda na perda de peso porque faz com que o corpo humano passe a usar seu excesso de gordura como fonte de energia. Como resultado, essa estratégia pode ajudar você a diminuir o açúcar no sangue, o colesterol e os triglicerídeos, diminuindo a resistência à insulina e o risco de doenças cardíacas.

Algumas pessoas que praticam o jejum intermitente também costumam sentir menos fome e mais disposição ao longo do dia, mesmo passando mais tempo sem se alimentar. Mas isso não é uma regra! Por isso, vale a pena observar como o seu corpo vai reagir ao adotar o protocolo. Até porque, o bem-estar aqui é prioridade!

Tempo de jejum

Outra dúvida muito comum entre quem tem interesse em fazer o jejum intermitente é sobre o tempo de janela de alimentação e do jejum. E, de forma geral, é bom evitar jejuns muito longos. Neste caso, protocolos de mais de 20 horas ou que sejam realizados por mais de três vezes na semana não são recomendados.

Além disso, é importante que o jejum intermitente não seja praticado por mais de 2 meses. Como mencionamos, essa é uma estratégia para ajudar no emagrecimento e não uma dieta, então é necessário muito cuidado.

Isso porque, a alimentação é a principal fonte de energia e vitaminas do corpo humano. Sendo assim, períodos de jejum muito longos podem atrapalhar mais do que ajudar. A falta de vitaminas ou minerais, por exemplo, pode prejudicar seu organismo levando a quadros de perda de massa magra, além de aumentar o risco de anemia.

Todo mundo pode fazer jejum?

Por se tratar de um jejum, ou seja, de um período considerável sem se alimentar, é válido lembrar que essa não é uma prática indicada para todos.

Primeiro, é importante avaliar como seu corpo se adapta e se a prática de ficar sem se alimentar traz efeitos bons ou ruins para o seu corpo.

Por isso, antes de adotar esse hábito, é essencial que você busque orientação médica e nutricional. Somente um profissional especializado será capaz de entender a melhor prática, entendendo as especificidades do seu corpo e dos seus objetivos.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Saúde

Rainha Elizabeth II realiza tarefas leves após diagnóstico de covid
Planos de saúde: Entenda o julgamento que o Superior Tribunal de Justiça deve retomar nesta quarta-feira
Deixe seu comentário
Pode te interessar
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Atualidades Pampa