Terça-feira, 16 de Abril de 2024

Home em foco Jogo entre França e Marrocos será apitado por árbitro mexicano e terá a brasileira Neuza Back na cabine do VAR

Compartilhe esta notícia:

A Fifa divulgou nessa segunda-feira (12) o quadro de arbitragem para a semifinal da Copa do Mundo entre França e Marrocos, marcada para as 16 horas desta quarta (14), no Al Bayt Stadium. O duelo será apitado pelo árbitro mexicano César Ramos e terá a brasileira Neuza Back como integrante da equipe de arbitragem de vídeo.

Em campo, o profissional do México terá a companhia dos compatriotas Alberto Marin e Miguel Hernández como assistentes e do venezuelano Jesus Valenzuela na função de quarto árbitro. A semifinal será o quarto jogo deste Mundial com arbitragem de Ramos, que apitou o empate sem gols entre Dinamarca e Tunísia, a vitória por 2 a 0 do Marrocos sobre a Bélgica e a goleada por 6 a 1 de Portugal diante da Suíça.

Na cabine do VAR, Neuza ficará responsável pela checagem de impedimentos, mesma função que exerceu na vitória por 2 a 1 da França sobre a Inglaterra, nas quartas de final. A equipe de vídeo será comandada pelo canadense Drew Fischer e contará também com o colombiano Nicolas Gallo e o americano Armando Villarreal.

Neuza Back integrou, na vitória por 4 a 2 da Alemanha sobre a Costa Rica durante a fase de grupos, a primeira comissão de arbitragem feminina em uma Copa do Mundo. Ao lado da mexicana Karen Diaz Medina, a brasileira foi auxiliar da francesa Stéphanie Frappart, árbitra principal do jogo.

Como reconhecimento pelo feito de ser a primeira mulher a apitar uma partida em um Mundial de futebol masculino, Frappart encontrou-se nessa segunda-feira, em Doha, com o diretor do Museu da Fifa, Marco Fazzioni, para quem entregou a camisa utilizada durante o duelo entre costa-riquenhos e alemães. A peça fará parte da exposição permanente do museu, localizado em Zurique, na Suíça, onde a árbitra receberá uma homenagem após o fim da Copa.

Carreira

Em 2005, a convite de seu irmão, quando ainda cursava a faculdade de Educação Física, Neuza iniciou sua história na arbitragem, atuando em partidas amadoras, comandadas pela Liga Maravilhense de Desportos, filiada à Federação Catarinense de Futebol, da qual passou a fazer parte.

Após um ano, participou da avaliação anual da Federação Catarinense de Futebol, da qual foi aprovada e, assim, em 2006, ingressou na Federação.

Em 2007, recebeu convite da Federação Catarinense de Futebol para participar da avaliação promovida pela Confederação Brasileira de Futebol para a composição do primeiro quadro feminino, que ocorreu em outubro de 2007, em Itajaí. Embora tenha sido aprovada no teste, não foi aproveitada no quadro por haver somente três vagas para as cinco candidatas que tiveram êxito no teste.

Em 2008, estreou no futebol profissional, atuando em jogos do Campeonato Catarinense, e no mesmo ano, recebeu novamente o convite para a avaliação que iria compor o quadro feminino da Confederação Brasileira de Futebol, desta vez, sendo incluída na relação nacional do quadro que era formado apenas para atuar na Copa do Brasil Feminina.

Ainda em 2008, decidiu investir na carreira, buscando aperfeiçoamento em um curso de seis meses em Balneário Camboriú, onde foi premiada com o certificado de primeiro lugar da turma do curso de formação para árbitros que a Federação Catarinense de Futebol realizava anualmente.

Em 2009, foi convidada para fazer a avaliação da Confederação Brasileira de Futebol, na qual foi aprovada e assim iniciou sua história na CBF. Sua estreia aconteceu em uma partida da série C, mas também estreou na Série A do Brasileiro em partida realizada no estádio Olímpico em Porto Alegre, entre Grêmio x Barueri.

Nos anos seguintes, em 2010 e 2011, seguiu atuando em competições estaduais e nacionais.

Em 2012 foi comunicada de que seu nome tinha sido incluído na relação de árbitros aspirantes da Fifa, ou seja, Neuza passou a atuar nas partidas internacionais, mas foi promovida em 2014 para a Fifa.

Em 2018, foi convocada pela Comissão de Árbitros da Conmebol para atuar na Copa América Feminina no Chile. Também nesse ano, foi convocada para atuar na Libertadores Feminina 2018.

Em 2019, atuou no jogo de ida da final da Copa do Brasil, entre Athletico-PR x Internacional. Também participou do Mundial de Futebol Feminino, atuando na semifinal entre Inglaterra e Estados Unidos.

Em 2020, trabalhou pela primeira vez ema partida masculina internacional, Peñarol 1 x 1 Vélez Sarsfield, pela Copa Sul-Americana.

Em 2021, junto de Edina Alves, compôs o primeiro trio de mulheres em uma competição adulta masculina da Fifa, atuando no Mundial de Clubes do Catar. Atuou nas quartas de final entre Tigres e Ulsan Hyundai como auxiliar reserva e como auxiliar no duelo entre Ulsan Hyundai e Al Duhail, pela decisão do quinto lugar do Mundial. Ainda nesse ano, foi selecionada para as Olimpíadas de Tóquio. Em maio desse ano, também com Edina Alves, arbitraram o jogo entre Defensa y Justicia e Independiente del Valle, que foi o primeiro jogo da história da Conmebol Libertadores a ter apenas mulheres na equipe de arbitragem.

Selecionada para apitar na Copa do Catar, Neuza é uma das 6 mulheres que atuam pela 1ª vez em uma edição do evento.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de em foco

Italiano Carlo Ancelotti, do Real Madrid, é “forte candidato” a suceder Tite na Seleção Brasileira
Vitamina D: deficiência aumenta em 78% o risco de fraqueza muscular; veja como evitar
Deixe seu comentário
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Show de Notícias