Sexta-feira, 21 de Junho de 2024

Home Rio Grande do Sul Judiciário gaúcho destina R$ 20 milhões para o combate à fome

Compartilhe esta notícia:

“Cego é aquele que não vê seu próximo morrer de frio, de fome, de miséria. E só tem olhos para seus míseros problemas e pequenas dores.” A declaração foi da presidente do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul (TJ-RS), desembargadora Iris Helena Medeiros Nogueira, parafraseando o poeta Mário Quintana, durante a cerimônia de lançamento do Movimento Rio Grande Contra a Fome no âmbito do Judiciário gaúcho, ocorrido na tarde desta segunda-feira (1º).

A magistrada enalteceu o protagonismo da Assembleia Legislativa, que começou a mobilização interinstitucional, em junho deste ano, contra a fome e a insegurança alimentar. “Estamos anunciando neste momento que o Judiciário do Rio Grande Sul irá destinar R$ 20 milhões para a campanha, que permitirá a aquisição de mais de 80 mil cestas básicas, beneficiando, em todo o Estado, mais de 320 mil pessoas necessitadas”, disse.

Ela explicou que a distribuição das cestas será realizada pela Defesa Civil do Estado, com base no Cadastro Único para Programas Sociais. Também comunicou que serão encaminhados ofícios para os diretores dos Foros de todas as 165 Comarcas, solicitando a organização de pontos de arrecadação de alimentos, que serão repassados à Defesa Civil para o encaminhamento às pessoas em situação de extrema vulnerabilidade.

O governador Ranolfo Vieira Júnior, em sua manifestação, destacou a grandeza de todos os Poderes e instituições por firmarem um verdadeiro mutirão em torno de um tema importante como é o engajamento no combate à fome.

A gestora do Programa Judiciário Solidário, desembargadora Gisele Anne Vieira de Azambuja, destacou a importância da atitude da atual administração do TJ-RS no que se refere ao engajamento concreto acerca do combate à fome. “Nosso Programa Judiciário Solidário busca a interação com os demais Poderes e Instituições em ações e campanhas que defendem pessoas necessitadas”, afirmou.

O gestor do Movimento Rio Grande Contra a Fome no âmbito do Judiciário, Juiz de Direito Marcelo Malizia Cabral, afirmou que “o evento de hoje (segunda) é a demonstração de que os Poderes podem trabalhar em harmonia acerca de um tema fundamental para a sociedade sem abrir mão da independência e da autonomia de cada um dos participantes”.

A coordenadora executiva do Movimento Rio Grande Contra a Fome, Paola Loureiro Carvalho, assessora da presidência da Assembleia, revelou que o Estado do Rio Grande do Sul, segundo dados do Cadastro Único para Programas Sociais, tem 1,2 milhão de pessoas vivendo em extrema pobreza, com renda per capita mensal de até R$ 105.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Rio Grande do Sul

Supremo mantém taxas estaduais de fiscalização mineral
Conta do IBGE no Twitter é hackeada; órgão afirma que já recuperou dados
Deixe seu comentário
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Show de Notícias