Sábado, 18 de Maio de 2024

Home Eleições 22 Justiça Eleitoral manda excluir e proíbe PT de usar vídeo de Bolsonaro com fala sobre meninas venezuelanas

Compartilhe esta notícia:

O presidente do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), ministro Alexandre de Moraes, aceitou um pedido da campanha de Jair Bolsonaro (PL) e determinou que plataformas de conteúdo, redes sociais e a campanha de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) removam o vídeo em que Bolsonaro diz que “pintou um clima” ao descrever um encontro com meninas venezuelanas ocorrido no Distrito Federal em 2021.

“As plataformas digitais TikTok, Instagram, LinkedIn, YouTube, Facebook, Telegram e Kway, bem como os representados, devem remover imediatamente o conteúdo objeto desta ação, sob pena de multa diária de R$ 100.000”, afirmou o ministro na decisão.

Moraes também proibiu a campanha do PT de usar o conteúdo ou se referir a ele em redes sociais e nas propagandas de rádio e TV, sob pena de multa. No pedido enviado ao TSE, a equipe de Bolsonaro afirmou que a campanha de Lula e a deputada federal Gleisi Hoffman, presidente do PT, divulgaram e compartilharam conteúdos em que a fala do candidato à reeleição sobre as meninas venezuelanas foi gravemente tirada de contexto com o objetivo de associá-lo à pedofilia.

“A divulgação de fato sabidamente inverídico, com grave descontextualização e aparente finalidade de vincular a figura do candidato ao cometimento de crime sexual, parece suficiente a configurar propaganda eleitoral negativa”, disse o presidente do TSE.

Entenda o caso

Na sexta-feira (14), em conversa com influenciadores digitais em um podcast, o presidente falava sobre a vinda de venezuelanos ao Brasil quando contou que encontrou meninas de 14 e 15 anos durante um passeio de moto nos arredores de Brasília.

Ao relatar o episódio, ocorrido em 2021, o presidente disse que “pintou um clima” ao interagir com as garotas, que estariam se prostituindo. “Eu estava em Brasília, na comunidade de São Sebastião, se eu não me engano, em um sábado de moto. Parei a moto em uma esquina, tirei o capacete e olhei umas menininhas. Três, quatro, bonitas, de 14, 15 anos, arrumadinhas, num sábado, em uma comunidade, e vi que eram meio parecidas. Pintou um clima, voltei. ‘Posso entrar na sua casa?’ Entrei. Tinha umas 15, 20 meninas, sábado de manhã, se arrumando, todas venezuelanas. E eu pergunto: meninas bonitinhas de 14, 15 anos, se arrumando no sábado para quê? Ganhar a vida”, afirmou Bolsonaro.

Na madrugada de domingo (16), Bolsonaro fez uma transmissão ao vivo nas suas redes sociais para se defender das críticas que recebeu por causa da fala. O presidente acusou o PT de explorar as suas declarações de maneira deturpada.

O candidato à reeleição disse que o encontro com as meninas foi transmitido nas suas redes sociais e por uma emissora de TV. O presidente afirmou que quis mostrar a indignação com a situação em que garotas estavam: “Mostrei o que estava acontecendo naquela casa com indignação para mostrar para a população brasileira que nós não queremos isso para as nossas filhas”.

Em um evento de campanha em Sergipe no domingo, a primeira-dama Michelle Bolsonaro também comentou o caso e afirmou que Bolsonaro tem “mania” de usar a expressão “se pintar um clima”.

“Ele tem mania de falar. Em tudo ele fala ‘se pintar um clima’. ‘Vamos lá, Bolsonaro, jogar?’ ‘Se pintar um clima, eu jogo com vocês’”, disse Michelle.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Eleições 22

Debate entre Lula e Bolsonaro tem troca de acusações sobre corrupção e fake news e discussões sobre vacina e orçamento secreto
Lula e Alckmin cumprem agenda de campanha nesta quarta-feira em Porto Alegre
Deixe seu comentário
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Pampa News