Sexta-feira, 19 de Julho de 2024

Home Política Lula se recupera bem da cirurgia no quadril; presidente também operou a pálpebra, diz equipe médica

Compartilhe esta notícia:

A equipe médica que fez a cirurgia no quadril do presidente Luiz Inácio Lula da Silva informou que o procedimento não teve intercorrências e que o petista já está acordado e conversando. Após, Lula também foi submetido a uma cirurgia de correção da pálpebra, que já estava programada, de acordo com os médicos.

A alta do presidente deve acontecer entre a próxima segunda-feira (2) e a terça-feira (3). A médica Ana Helena Germoglio informou que ele sairá do hospital caminhando. Entretanto, será com auxílio de andador por conta do equilíbrio, que deve voltar em algumas semanas.

Lula, de 77 anos, passou por uma artroplastia total do quadril, no lado direito do corpo. O procedimento foi realizado na unidade de Brasília do hospital Sírio-Libanês. A cirurgia começou por volta de meio-dia e foi até as 13h13, segundo a equipe.

O médico pessoal de Lula, Roberto Kalil, disse, em entrevista coletiva na tarde desta sexta-feira (29), que o chefe do Executivo deve ir para o quarto nesta noite, não necessitando ficar internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Kalil falou, ainda, que a cirurgia foi realizada em Brasília por ser ortopédica e ter o risco de trombose, que poderiam ocorrer em uma viagem de avião, caso fosse feita em São Paulo.

O responsável pela cirurgia, médico Giancarlo Polesello, explicou que o atrito nos ossos de Lula era bastante proeminente. Ele terá sintomas até a segunda semana, e até a sexta semana deve diminuir. As dores devem passar até a décima semana posterior ao procedimento. Lula fará exercícios para fortalecimento do local sozinho e com acompanhamento profissional.

Lula sofre com fortes dores no local e fez dois procedimentos em julho para diminuir o desconforto antes da cirurgia: uma infiltração e uma denervação. A artrose é caracterizada pelo desgaste da cartilagem que reveste a articulação, levando a um atrito ósseo e uma inflamação.

A cirurgia consiste na colocação de uma prótese na articulação desgastada. No caso do presidente, o fêmur. Realizada geralmente sob anestesia geral (quando o paciente dorme durante todo o procedimento) ou sob anestesia raquidiana/espinhal (um tipo de anestesia regional, quando o paciente está acordado, mas não sente nada da cintura para baixo), a operação começa com uma incisão de até 30 cm na lateral do quadril, permitindo o acesso à articulação.

As partes desgastadas são, então, removidas durante a cirurgia e, em seguida, substituídas por componentes da prótese. Para fixar os implantes, em alguns casos, é utilizado cimento ósseo.

Neste primeiro momento, Lula vai ter que usar andador. Após o procedimento no quadril, o presidente também foi submetido a uma cirurgia de correção da pálpebra. Esse segundo procedimento ocorreu entre 15h e 16h.

Segundo os médicos, Lula respondeu bem à anestesia geral e, por isso, a equipe aproveitou para a cirurgia nas pálpebras. Por isso, o tempo total de cirurgia levou um pouco mais de tempo.

A blefaroplastia foi realizada por ele ter alterações no local, que o atrapalhava, sendo uma questão médica e não estética.

Antes da cirurgia, a assessoria do presidente informou que ele deve trabalhar por pelo menos três semanas na residência oficial do Palácio da Alvorada, sem utilizar o gabinete do Palácio do Planalto.

Lula também deve ficar de quatro a seis semanas sem realizar viagens. O presidente planeja retomar os destinos internacionais no final de novembro, com a participação na Conferência do Clima das Nações Unidas (COP), que será realizada nos Emirados Árabes.

 

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Política

Outubro Rosa: Porto Alegre terá diversas ações de conscientização contra o câncer de mama
Vice-presidente Geraldo Alckmin não assumirá Presidência durante recuperação de Lula
Deixe seu comentário
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Pampa Na Tarde