Quinta-feira, 18 de Julho de 2024

Home Rio Grande do Sul Mais de 200 mil gaúchos de baixa renda pagam mais barato pela conta de luz

Compartilhe esta notícia:

Presente em 72 cidades gaúchas, a empresa CEEE Equatorial já soma mais de 205 mil clientes inscritos no programa “Tarifa Social de Energia Elétrica (TSEE)”. Esse contingente é 92% maior que o registrado até junho de 2021, quando a concessionária assumiu a ex-estatal e iniciou processo de cadastramento de novos beneficiários da iniciativa, que oferece descontos de até 65% na conta de luz para famílias de baixa renda.

Somente em 2022 foram concedidos mais de R$ 46 milhões em descontos no âmbito da iniciativa. “Conseguimos elevar de 6% para 11% o índice de consumidores contemplados, em relação ao total de clientes atendidos pela empresa (1,8 milhão). A ideia é que a proporção seja ainda maior neste ano”, ressalta o superintendente comercial da companhia, Sérgio Oliveira.

O número, aliás, já poderia ser maior: há cidadãos que se enquadram no critério mas nunca se cadastraram. Há também os inscritos que podem ficar de fora por não atualizarem seus dados pessoais junto às prefeituras ou terem renda acima do patamar mínimo exigido.

Para se candidatar é necessário estar inscrito no Cadastro Único do governo federal e estar enquadrado em uma das faixas a seguir:

– Ter renda mensal de até meio salário-mínimo por pessoa ou três salários-mínimos por família.

– Pertencer a comunidade indígena ou quilombola.

– Receber o Benefício da Prestação Continuada (BPC).

– Residir em domicílio com integrante acometido de doença que precise do uso continuado de aparelhos ou equipamentos elétricos no domicílio.

Busca ativa

Ainda conforme a CEEE Equatorial, há potencial para inclusão de mais 208 mil na Tarifa Social de Energia Elétrica. A empresa também realiza busca ativa de potenciais beneficiários. Agentes da parceira CGB Energia, que realiza o trabalho de leitura do consumo nos endereços, realizam visitas a clientes enquadráveis nos critérios de concessão do benefício.

Quem já possui o Número de Identificação Social (NIS) não precisam esperar a visita. Eles podem procurar as agências ou estabelecimentos credenciados de atendimento da concessionária para fazer a solicitação, levando para isso a sua conta de energia, número do NIS, carteira de identidade e CPF.

Descontos

– Até 30 quilowatts/mês: 65%.

– 31 a 100 kWh/mês: 40% menor.

– 101 kWh a 220 kWh: 10%.

– Acima dos 220 kWh/mês o custo da energia é o mesmo dos consumidores que não recebem o benefício.

– Famílias indígenas e quilombolas contam com maior índice de abatimento.

– Famílias inscritas no CadÚnico têm desconto de 100% até o limite de consumo de 50 kWh/mês.

– A partir de 51 kWh/mês: 40%.

– 101 kWh a 220 kWh: 10%.

– No consumo acima dos 220 kWh/mês o custo é similar ao dos consumidores sem o benefício.

(Marcello Campos)

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Rio Grande do Sul

Ministro do Supremo permite que Anderson Torres fique em silêncio em depoimento na CPI dos Atos Antidemocráticos
Superior Tribunal de Justiça nega pedido para que passaporte de Robinho seja apreendido
Deixe seu comentário
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Show de Notícias