Sexta-feira, 21 de Junho de 2024

Home em foco Mais de 60% não se lembram em quem votaram para deputado federal e senador

Compartilhe esta notícia:

Pesquisa Datafolha divulgada pelo site do jornal Folha de S. Paulo nesta segunda-feira (1º) aponta que 6 em cada 10 brasileiros não se lembram do nome do deputado federal ou do senador que votaram em 2018. Os que dizem não se recordar em quem votou têm índices semelhantes quando a pergunta é feita com senador (65%) ou deputado federal (64%).

Entre os 20% que dizem se recordar do deputado ou do senador, cerca de 15% afirmam que o candidato acabou eleito. Destes, 64% dizem acompanhar o trabalho do parlamentar e 36% dizem não acompanhar.

Aprovação

A pesquisa também mostra que a população brasileira avalia negativamente o trabalho dos parlamentares federais. A rejeição é de 39%, com apenas 12% de aprovação. O resultado é um dos piores da atual legislatura, iniciada em 2019.

Na pesquisa anterior, em dezembro de 2021, os que classificavam o trabalho de deputados federais e senadores como ruim ou péssimo era 41%, enquanto os 10% diziam que o desempenho era ótimo ou bom.

O resultado do levantamento atual aponta uma tendência de melhora na avaliação do Congresso, que atingiu um pico em setembro do ano passado, quando 44% reprovavam e 10% aprovavam.

O maior nível de rejeição foi aferido em dezembro de 2019, quando 45% classificavam o trabalho de deputados e senadores como ruim ou péssimo. Naquele mês, no entanto, a porcentagem dos que consideravam o desempenho bom ou ótimo (14%) era maior que os resultados recentes.

A pesquisa ouviu 2.566 eleitores nos dias 27 e 28 de julho em 183 cidades brasileiras. A margem de erro é de dois pontos para mais ou para menos.

Confiança

Outra enquete do Datafolha mostra que 47% dos brasileiros dizem confiar muito na urna eletrônica, enquanto 32% afirmam confiar um pouco. Segundo o instituto, a somatória desses números representa um índice de 79% de credibilidade para o sistema. Vinte por cento dos entrevistados disseram que não confiam na urna eletrônica, e 1% não soube opinar.

Em maio, o percentual de pessoas que disseram confiar nas urnas eletrônicas era de 73%. O índice havia caído em relação à pesquisa anterior, publicada em março, quando 82% afirmaram confiar.

Também segundo a pesquisa, a maior desconfiança das urnas eletrônicas vem do eleitorado do presidente Jair Bolsonaro, que tenta a reeleição pelo PL. Segundo o Datafolha, 25% dos eleitores de Bolsonaro dizem confiar muito na urna eletrônica; 44% dizem que confiam um pouco; e 31% afirmam que não confiam.

Sem apresentar provas, Bolsonaro tenta desacreditar o sistema de urnas eletrônicas. Em 18 de junho, o presidente reuniu embaixadores de diversos países para repetir suspeitas já desmentidas por órgãos oficiais sobre as eleições de 2018 e a segurança dos dispositivos.

Já entre os entrevistados que planejam votar no ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), a situação se inverte: 60% afirmam confiar muito nas urnas; 26% dizem confiar um pouco; e 14% afirmam não confiar.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de em foco

Sem citar nomes, Simone Tebet confirma que terá vice mulher
Procuradoria-Geral da República volta a pedir arquivamento de investigação de Bolsonaro
Deixe seu comentário
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Show de Notícias