Terça-feira, 28 de Maio de 2024

Home em foco Manifestantes fazem ato a favor de Bolsonaro na praia de Copacabana, no Rio, com a presença do presidente

Compartilhe esta notícia:

Apoiadores de Jair Bolsonaro (PL), candidato à reeleição, foram para a Praia de Copacabana, na Zona Sul do Rio, para uma manifestação de apoio ao presidente nesta quarta-feira (7).

A manifestação, no Posto 6, coincidiu com os festejos, pelas Forças Armadas, do Bicentenário da Independência. Bolsonaro subiu ao palco do ato cívico-militar, depois desceu para falar com apoiadores e posteriormente subiu a um trio elétrico, alugado pelo pastor Silas Malafaia, onde discursou e pediu votos para a reeleição.

O secretário-executivo do Ministério das Comunicações, Fabio Wajngarten, participou do ato usando um colete com a logo oficial do governo federal.

Tradicionalmente, as comemorações cívico-militares são realizadas no Centro, mas este ano ocorreram apenas em Copacabana, que nos últimos anos se converteu em ponto de atos em apoio ao presidente.

Muitos manifestantes foram vestidos de verde e amarelo e levaram bandeiras do Brasil. Grupos exibiam cartazes antidemocráticos, alguns escritos em inglês, com críticas a ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) e pedidos para voto impresso com contagem pública.

“Bolsonaro, acione as Forças Armadas e limpe o STF e o TSE”, dizia uma. “Destituição do STF” e “Intervenção federal — fora STF” eram outras.

Ao menos quatro navios da Marinha ficaram posicionados exatamente na altura do ato do palco cívico-militar. Nas pistas da  Avenida Atlântica, havia carros de som com religiosos e políticos discursando. A Aeronáutica também faz apresentações aéreas.

O presidente e o governador Cláudio Castro subiram ao palco, assim como o senador Flávio Bolsonaro, e outros políticos que apoiam Bolsonaro.

Bolsonaro chegou ao Rio por volta das 14h, vindo de Brasília. Na capital federal, ele participou da parada do 7 de Setembro e discursou.

Tão logo desembarcou, Bolsonaro foi para a concentração de uma motociata, que iria escoltá-lo até Copacabana. Já no mar do Posto 6, dezenas de motoaquáticas aguardavam o presidente para um cortejo naval.

Ex-assessor de Flávio Bolsonaro, Fabrício Queiroz foi anunciado em um carro de som no protesto. Queiroz é investigado no escândalo das rachadinhas. O blogueiro bolsonarista Allan dos Santos, que está foragido e mora nos Estados Unidos, foi lembrado em cartazes.

As comemorações pelo Bicentenário da Independência no Rio começaram com uma parada naval e música com bandas militares. Desde cedo, salvas de tiros de artilharia foram executadas no Forte de Copacabana, de hora em hora.

A Esquadrilha da Fumaça também fez uma apresentação nos céus de Copacabana.

Às 16h, horário aproximado da Proclamação da Independência, a frota da esquadra brasileira e a artilharia estacionada no Forte de Copacabana executou salvas de 21 tiros em homenagem ao Bicentenário da Independência do Brasil.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de em foco

7 de Setembro: presidentes da Câmara, Senado e Supremo não comparecem ao desfile
Fala de Bolsonaro no 7 de Setembro em Brasília é classificada como “leve” e aprovada por aliados
Deixe seu comentário
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Pampa Na Tarde