Segunda-feira, 29 de Novembro de 2021

Home Variedades Marilyn Manson prendia e torturava mulheres em cela de vidro, afirmam testemunhas

Compartilhe esta notícia:

Alvo de uma série de processos por abuso sexual e agressões psicológicas e físicas, o roqueiro Marilyn Manson está sendo agora acusado de prender ex-namoradas em uma apertada cabine de vidro à prova de som em seu apartamento em West Hollywood. Segundo a revista americana Rolling Stone, mulheres que tiveram relacionamentos com o músico e antigas colegas de trabalho relataram terem sido enclausuradas na caixa durante horas repetidas vezes por Brian Warner – nome verdadeiro do músico – como forma de punição. Apelidado pelo próprio cantor como “quarto das meninas más”, o espaço era destinado às mulheres que fizessem algo que o desagradasse.

A ex-namorada Ashley Morgan Smithline, que está processando Manson por agressão sexual e cárcere privado, entre outras acusações, contou que o espaço tinha o tamanho de um provador de loja de departamento e descreveu: “mesmo que gritasse, ninguém podia me ouvir. Você lutava e ele gostava dessa reação. Aprendi a não lutar, porque isso dava a ele o que ele queria”.

Ashley Walters, uma ex-assistente que também abriu processo na Justiça, destacou que o roqueiro gostava de contar às pessoas sobre o local: “ele sempre tinha um tom de brincadeira e se gabando”. Ele chegou a falar sobre a cela em entrevista a uma revista em 2012, quando afirmou que “se alguém fosse ruim, poderia prendê-la lá dentro”.

A modelo Sarah McNeilly, que teve um relacionamento com o músico, relatou que a experiência na caixa de vidro foi “absolutamente assustadora” e revelou ainda que, em 2011, Manson ameaçou “amassar” sua cara com um taco de beisebol.

A reportagem da revista americana acontece após uma série de denúncias feitas por mais de dez mulheres, incluindo as atrizes Evan Rachel Wood (“Westworld”), Esmé Bianco (“Game of thrones”) e Bianca Allaine, todas ex-namoradas de Warner, além da cantora Ellie Rowsell.

Em fevereiro deste ano, Wood revelou ter sido vítima de estupro e agressões durante anos, encorajando outras mulheres a falarem sobre os abusos. “Cansei de viver com medo de retaliação, calúnia ou chantagem. Estou aqui para expor este homem perigoso”, ela escreveu em um comunicado.

Em resposta, Manson afirmou que as alegações eram “horríveis distorções da realidade”. “Meus relacionamentos íntimos sempre foram inteiramente consensuais com parceiros que pensam como eu. Independentemente de como – e por que – os outros agora estão optando por deturpar o passado, essa é a verdade”, escreveu no Instagram.

Já Esmé Bianco relatou publicamente violências como xingamentos, mordidas, cortes, choques e estupros. No processo movido contra Manson, seus advogados afirmam que ele “fez uso de drogas, força física e ameaças para forçar atos sexuais em múltiplas ocasiões” entre 2009 e 2013.

A atriz contou ainda à revista Rolling Stone que o músico chegou a persegui-la pelo apartamento com um machado, abrindo buracos nas paredes. “Foi um momento decisivo para mim”, disse Bianco, que afirmou ainda que se sentiu “em perigo iminente de vida” e que partir foi sua melhor tentativa de sobreviver.

O artista e sua defesa negam as acusações.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Variedades

Mulher pode ter sido curada do HIV pelo seu próprio sistema imunológico
Prefeito americano é preso e indiciado por causa de “pornô de vingança’
Deixe seu comentário
Pode te interessar
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Pampa Na Tarde