Terça-feira, 05 de Julho de 2022

Home Esporte Nadadora norte-americana sai de maca de piscina no Mundial de Esportes Aquáticos

Compartilhe esta notícia:

Uma imagem causou impacto nesta quarta-feira (22) no Mundial de Esportes Aquáticos, disputado em Budapeste. A norte-americana Anita Alvarez precisou ser socorrida ao fim de sua apresentação na final do solo livre do nado artístico. Quem a tirou da água foi a própria técnica Andrea Fuentes, que pulou na piscina para evitar que a atleta, de 26 anos, se afogasse.

Alvarez teria tido um quadro de exaustão e perdeu a consciência. Ela ficou cerca de 10 segundos embaixo d’água. Depois, foi retirada de maca e levada para atendimento médico. A equipe norte-americana informou que ela passa bem.

Segundo o jornal italiano Corriere della Sera, ainda não está claro o que causou a perda de consciência, mas um dos motivos aventados é a mistura do calor (as provas são ao a livre) e o estresse pela competição.

Apesar da idade, Anita Alvarez é experiente. Competiu nos Jogos Olímpicos do Rio, quando terminou em nono lugar, e na Olimpíada de Tóquio, no ano passado, quando foi 13ª, ambas em duplas. Nesta quarta-feira, como concluiu sua série, Anita terminou na sétima colocação. A medalha de ouro ficou com a japonesa Yukiko Inui (95.3667 pontos). Em 2° lugar, ficou a ucraniana Marta Fiedina (93.8000). A grega Evangelia Platanioti ficou com o bronze (91.7667). Nenhuma brasileira participou da prova.

O Brasil chegou à final do revezamento 4×200 com Stephanie Balduccini, Giovanna Diamante, Aline Rodrigues e Maria Paula Heitmann. Balduccini também terminou em 10° lugar nos 100m livres com 54s10, melhor marca da cxarreira da atleta de apenas 17 anos.]

Burnout esportivo

De acordo com a psicóloga do esporte, Letícia Capuruço, o burnout no esporte se desenvolve como consequência ou manifestação de um estresse excessivo e crônico e apresenta exaustão física e emocional em que há uma sobrecarga associada às demandas de treinos, viagens e competições, reduzindo o senso de realização esportiva. Além disso, o atleta pode alcançar o estágio de desvalorização esportiva, quando para de se preocupar com o seu rendimento e com o seu envolvimento dentro do meio esportivo.

Suas causas estão relacionadas principalmente às dificuldades de relacionamento com o treinador, altas demandas competitivas, monotonia dos treinamentos, falta de habilidades esportivas, decepção das expectativas iniciais com os resultados finais obtidos, interesses financeiros dos pais, ausência ou redução da vida pessoal fora do esporte, falta de apoio de familiares e amigos, excessivas demandas de energia e tempo, sentimento de isolamento frente à equipe técnica e, finalmente, carência de reforços positivos pelos resultados conseguidos.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Esporte

Mais de 1 milhão de ingressos já foram vendidos para a Copa do Mundo de 2022
Justiça argentina leva médicos de Maradona a julgamento por “homicídio simples”
Deixe seu comentário
Pode te interessar
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Pampa Na Madrugada