Terça-feira, 16 de Abril de 2024

Home em foco Novo ministro da Fazenda sonda nomes para futura equipe e planeja entrevista nesta terça

Compartilhe esta notícia:

Anunciado pelo presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva como futuro ministro da Fazenda, o ex-prefeito Fernando Haddad (PT) já planejou seus próximos passos.

Após acompanhar o presidente eleito durante o anúncio de cinco ministros, em Brasília, Haddad viajou para São Paulo na última sexta-feira. Na capital paulista, o ex-prefeito manteve conversas com nomes que poderão compor sua equipe no Ministério da Fazenda.

A interlocutores, o futuro ministro demonstrou interesse em na sua equipe Gabriel Galípolo, economista e ex-presidente do Banco Fator. Pesquisador do Centro Brasileiro de Relações Internacionais (Cebri), ele apoiou a campanha de Lula para à Presidência da República. Gabriel Galípolo chegou a ajudar o petista na interlocução com o mercado.

Outro nome preferido por Haddad é o de Marcos Cruz, economista que foi seu secretário de Finanças na prefeitura de São Paulo. Segundo informações, ele provavelmente irá para a Secretaria de Política Econômica.

Haddad já retornou a Brasília e se reuniu com Lula para definir o número de ministérios que o novo governo terá, além de discutir estratégias para ver aprovada também na Câmara dos Deputados a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) da transição e o Orçamento de 2023. O texto recebeu aval do Senado na última semana, com amplo apoio.

Participaram do encontro o vice-presidente eleito Geraldo Alckmin (PSB); o senador eleito Wellington Dias (PT-PI); o relator-geral do Orçamento, o deputado Marcelo Castro (MDB-PI); a presidente do PT, Gleisi Hoffmann; o futuro ministro-chefe da Casa Civil, Rui Costa; e o ex-ministro Aloizio Mercadante (PT-SP), cotado para a presidência do BNDES.

A PEC da transição, na forma como passou no Senado, amplia o Teto de Gastos — a regra que limita o crescimento das despesas do governo à variação da inflação — em R$ 145 bilhões para pagar o Bolsa Família. Também retira do teto R$ 23 bilhões em receitas extraordinárias para financiar investimentos públicos, além de permitir a liberação do orçamento secreto ainda neste ano.

Articulação

Sucessor de Paulo Guedes na Fazenda, Fernando Haddad se encontrou na última semana com Arthur Lira, presidente da Câmara, em Brasília. O encontro foi reservado, na casa de um amigo em comum e ocorreu antes do anúncio formal de seu nome na Fazenda.

Segundo Haddad, foi uma conversa de aproximação em que ele se colocou à disposição para “esclarecer a situação encontrada” pela transição e os “furos do orçamento, dentre outros assuntos”.
Haddad fez o mesmo com Rodrigo Pacheco, presidente do Senado.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de em foco

Tribunal Superior Eleitoral vai julgar candidatura de Sérgio Moro na quinta-feira
Reino Unido enfrenta maior onda de greves em 50 anos
Deixe seu comentário
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Show de Notícias