Domingo, 03 de Março de 2024

Home Saúde O diagnóstico do Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade, ainda que seja na fase adulta, é indispensável

Compartilhe esta notícia:

A infância pode evidenciar alguns transtornos que a pessoa carrega, mas não é descartada a hipótese de que a fase adulta também evidencie essas características. O Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade (TDAH), um transtorno neurobiológico, é ocasionado por fatores genéticos. Especialistas apontam que, mesmo na fase adulta, ainda é importante que o diagnóstico seja feito.

Diante do trabalho e da vida adulta, a pessoa com TDAH pode enfrentar muitos problemas. A psicóloga Bianca Lima apontou que existem exemplos de uma sociedade capacitista e que existe um preconceito social com as pessoas que possuem determinadas condições.

“Um profissional com TDAH pode ser subestimado em suas funções ou ocupar cargos menos competitivos, por ser visto como menos capaz”, aponta a psicóloga. Acrescentou: “é necessário entender, portanto, que as pessoas com este ou outros transtornos mentais, assim como quaisquer outras, podem, ou melhor, devem participar ativamente na sociedade, pois não é preciso se enquadrar em padrão para que isso aconteça”.

A psicóloga também aponta que, para esses casos, é necessário que haja uma adaptação e que as necessidades individuais de cada pessoa no ambiente de trabalho sejam reconhecidas.

Sintomas do TDAH na fase adulta

A profissional Bianca aponta que os sintomas podem aparecer na fase adulta, apesar de ser possível identificar ainda na infância. “A dificuldade de se manter concentrado em tarefas longas e repetitivas ainda é comum na maioria dos casos. Entretanto, a hiperatividade motora, muitas vezes percebida nas fases iniciais da vida, pode dar lugar a inquietudes de pensamentos que afetam o planejamento de tarefas básicas do dia a dia e comumente levam ao esquecimento de compromissos e datas importantes”, comentou a psicóloga.

Além disso, a psicóloga destaca que as pessoas normalmente têm dificuldades com horários e não conseguem estipular o tempo certo. “Outra característica muito apontada pelos pacientes é a procrastinação, que diz respeito à dificuldade de iniciar tarefas, mesmo que necessárias. Assim como concluí-las, uma vez que podem se sentir entediados com a rotina e buscar constantemente novidades”, destaca a autora do livro “É TDAH? E agora?”, afirmou.

A ausência do diagnóstico faz com que os adultos com TDAH sofram com as próprias limitações sem saber respeitar a si mesmos. As condições enfrentadas no dia a dia precisam ser adaptadas mediante cada necessidade. Para o diagnóstico completo, a psicóloga Bianca indica que os profissionais neurologistas, psiquiatras, psicólogos e neuropsicólogos possam ser consultados.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Saúde

Especialista dá dicas para evitar problemas nos lábios no verão
Fazer exercícios ajuda a frear o envelhecimento do cérebro? Um novo estudo surpreende cientistas
Deixe seu comentário
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Pampa News