Terça-feira, 24 de Maio de 2022

Home em foco “O PT recuou da ideia de criar uma CPI contra mim. Percebeu que seria um tiro no pé”, diz Sérgio Moro

Compartilhe esta notícia:

O pré-candidato do Podemos à Presidência da República, Sérgio Moro, afirmou que o PT recuou da ideia de criar uma CPI para investigar suposto conflito de interesse durante o período em que o ex-juiz e ex-ministro da Justiça trabalhou na consultoria Alvarez & Marsal, que atende empresas investigadas na Operação Lava-Jato.

“O PT recuou da ideia de criar uma CPI contra mim. Percebeu que, além de não haver justificativa legal, seria um tiro no pé, pois a CPI seria uma oportunidade de relembrar aqueles que realmente receberam suborno das empresas investigadas na Lava-Jato”, afirmou Moro nas redes sociais na terça-feira (25).

Nesta semana, o deputado federal Paulo Teixeira (PT-SP) disse que pediria a instalação da comissão. “Vou pedir uma CPI por conflito de interesse. A Alvarez & Marsal foi contratada para fazer a recuperação judicial das empresas que foram processadas pelo juiz da 13ª Vara de Curitiba. O valor pago foi de R$ 750 milhões. Quem a empresa contratou como consultor? Foi Sérgio Moro”, declarou o parlamentar.

Depois, a presidente nacional do PT, deputada Gleisi Hoffmann, disse que não vê necessidade de uma CPI para investigar Moro e que o partido não pedirá a instalação da comissão na Câmara. “Não vejo necessidade de CPI para a gente chegar a essas informações”, declarou a petista.

A Alvarez & Marsal divulgou um comunicado afirmando que o ex-juiz não atuou em processos ligados à Lava-Jato durante a sua passagem pela empresa. Ele foi contratado após deixar o Ministério da Justiça.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de em foco

Menino de 2 anos compra quase R$ 11 mil em móveis com o celular da mãe nos Estados Unidos
Caixa paga o Auxílio Brasil a beneficiários com Número de Inscrição Social com final 7
Deixe seu comentário
Pode te interessar
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Pampa Bom Dia