Domingo, 03 de Julho de 2022

Home Você viu? Pandemia: Conheça seis brasileiros que ficaram bilionários

Compartilhe esta notícia:

A pandemia de covid provocou uma série de impactos sobre a atividade econômica, mas não foi capaz de frear a geração de bilionários no país. Feito anualmente, o ranking da Forbes das pessoas mais ricas do planeta tem mostrado um crescimento do número de bilionários brasileiros.

Em 2020, foram 33 novos bilionários brasileiros no ranking. Em 2021, mais 40 registraram a conquista de seu primeiro bilhão de reais, impulsionada por uma série de IPOs na B3. Neste ano, mais quatro brasileiros entraram para a lista. Atualmente, são 62 nomes indivíduos ou famílias do Brasil que seguem com fortunas acumuladas acima de US$ 1 bilhão.

Entre os novatos está o Pedro Franceschi, de 25 anos, e Henrique Dubugras, de 26 anos, da fintech Brex; Sasson Dayan e sua família, do banco Daycoval, e Marcelo Kalim, do C6 Bank.

Alexandre Behring

Com patrimônio líquido estimado em R$ 34,32 bilhões, Alexandre Behring, de 53 anos, entrou para a lista de bilionários brasileiros em 2020 e hoje é o 9º colocado do ranking. Behring é cofundador da 3G capital ao lado de Jorge Paulo Lemann, Marcel Herrmann Telles e Carlos Alberto Sicupira.

Guilherme Benchimol

Com patrimônio líquido de US$ 2 bilhões (R$ 9,3 bilhões), Guilherme Benchimol, de 44 anos, fundou a XP Inc. – empresa brasileira de serviços financeiros que abriu seu capital em dezembro de 2019 nos EUA – em 2001, com capital inicial inferior a US$ 2 mil.

Pedro Franceschi

Com um patrimônio líquido de US$ 1,5 bilhão (o equivalente a R$ 6,9 bilhões), Pedro Franceschi, 25 anos, é co-CEO da Brex, uma fintech de cartão de crédito corporativo. Franceschi conheceu Dubugras através de uma discussão no Twitter em 2012, quando ainda estavam no ensino médio e moravam no Brasil. Franceschi no Rio e Dubugras, em São Paulo.

Henrique Dubugras

Com um patrimônio líquido de US$ 1,5 bilhão (o equivalente a R$ 6,9 bilhões), Henrique Dubugras, 26 anos, é co-CEO da Brex, uma fintech de cartão de crédito corporativo. Franceschi conheceu Dubugras através de uma discussão no Twitter em 2012, quando ainda estavam no ensino médio e moravam no Brasil. Franceschi no Rio e Dubugras, em São Paulo. Em 2013, lançaram uma start-up de pagamentos chamada Pagar.me para pequenas empresas, a qual venderam mais tarde para uma concorrente em 2015. Depois, ambos frequentaram a Universidade Stanford, nos Estados Unidos, mas largaram para fundar a Brex em 2017.

Sasson Dayan

Com patrimônio líquido de US$ 1,3 bilhão (R$ 6 bilhões), Sasson Dayan, de 82 anos, entrou para a lista de bilionários da Forbes neste ano. Ele fundou o banco brasileiro Daycoval em 1968 junto com seu irmão já falecido, Alberto Dayan.

Marcelo Kalim

Com patrimônio líquido de US$ 1 bilhão (R$ 5,1 bilhões). Marcelo Kalim, 52 anos, cofundou o banco digital C6 em 2018 e vendeu uma participação de 40% ao JP Morgan em junho de 2021 por um valor não divulgado. De 2019 a 2021, o C6 conquistou 7 milhões de clientes.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Você viu?

Serpente mais venenosa do Brasil é resgatada em quarto de residência na Grande Fortaleza
Sebastian Vettel persegue ladrão com patinete elétrico após ter mochila furtada em Barcelona
Deixe seu comentário
Pode te interessar
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Pampa News