Terça-feira, 16 de Abril de 2024

Home Você viu? Papa na cadeira de rodas: entenda o problema de saúde que afeta o pontífice

Compartilhe esta notícia:

Há algum tempo, o papa Francisco sofre de dores no joelho, mas nos últimos meses, seu quadro piorou. Ele cancelou compromissos, incluindo uma viagem à África e sua participação na missa e na procissão de Corpus Christi, e passou a usar cadeira de rodas em suas aparições públicas. A saúde do pontífice, de 85 anos, preocupou fiéis ao redor do mundo.

O papa sofre de osteoartrite, também chamada de artrose, do joelho direito. A idade avançada certamente contribuiu para essa situação, mas, segundo informações da imprensa italiana, a doença estaria associada a postura errada. O problema postural o levou a descarregar mais peso na articulação do joelho direito, o que levou ao seu enfraquecimento ao longo do tempo e provocou um desgaste severo do ligamento.

A dor no joelho não é exatamente uma novidade na vida de Francisco, mas se agravou recentemente. Há anos, antes mesmo de ser eleito, Bergoglio sofre de dor ciática e usa sapatos ortopédicos para facilitar a caminhada e corrigir a postura do quadril.

A doença é caracterizada pelo desgaste da cartilagem articular e por alterações ósseas. O tratamento do papa inclui anti-inflamatórios, corticosteróides, infiltrações locais e fisioterapia. Os médicos já indicaram a realização de cirurgia para colocar uma “prótese de joelho”. Mas a opção foi veementemente rechaçada pelo pontífice. Em reunião privada com os bispos, Francisco teria dito que prefere renunciar ao invés de passar por uma cirurgia.

Um levantamento do Colégio Americano de Reumatologia, publicado no periódico Arthritis & Rheumatology, revelou que entre 1990 e 2019, o número de casos da doença aumentou 113,25%. Estima-se que 12 milhões de brasileiros sofram da doença. Isso corresponde a 6,3% da população adulta. Mas a prevalência aumenta com o avanço da idade.

A doença é considerada um processo natural do envelhecimento, por isso, sua prevalência aumenta após os 65 anos: 85% das pessoas dessa faixa etária apresentam evidência da doença em exames radiológicos. Entretanto, o desgaste pode ser acentuado por diversos fatores, incluindo anormalidades anatômicas, obesidade, esforços físicos repetitivos, esportes com impacto, traumas, doenças reumatológicas inflamatórias, entre outras.

Os sintomas incluem dor e inchaço nas articulações, redução da mobilidade e ruídos frequentes na movimentação das articulações. Além dos joelhos, quadris e as mãos são as principais articulações afetadas pela osteoartrite.

O tratamento inclui o uso de anti-inflamatórios, analgésicos, compressas, fisioterapia, acupuntura e até mesmo exercícios aeróbicos (como natação e caminhada) para melhorar o condicionamento físico. Dependendo do caso, a cirurgia pode ser recomendada.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Você viu?

Sua rinite pode ser coronavírus: saiba o que está por trás da nova onda de casos de covid
Cientistas descobrem 104 novos asteroides que rondam a Terra
Deixe seu comentário
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Show de Notícias