Domingo, 29 de Maio de 2022

Home em foco Para Organização Mundial da Saúde, é possível encerrar fase aguda da pandemia de covid este ano

Compartilhe esta notícia:

É possível acabar com a fase aguda da pandemia de coronavírus este ano, afirmou nesta segunda-feira o diretor-geral da Organização Mundial de Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus. No entanto, ele alertou que atualmente a covid-19 provoca uma morte a cada 12 segundos no planeta.

“Podemos acabar com a fase aguda da pandemia este ano e dar fim à covid-19 como emergência sanitária mundial (que é o nível de alerta mais alto da OMS)”, afirmou Adhanom.

No entanto, ele alertou que é “perigoso supor que a Ômicron será a última variante e que estejamos no fim do jogo”, porque as condições são “ideais” para que outras variantes surjam, inclusive outras mais transmissíveis e virulentas.

Segundo o diretor da OMS, para acabar com a fase aguda da pandemia, os países não devem ficar de braços cruzados e precisam lutar contra a desigualdade na vacinação, vigiar o vírus e suas variantes e aplicar restrições adaptadas.

Vacina para todos

Adhanom pede há semanas, insistentemente, aos estados-membros que acelerem a distribuição de vacinas aos países pobres, com o objetivo de conseguir vacinar 70% da população mundial em meados de 2022.

Metade dos 194 Estados-membros da OMS não alcançaram o objetivo de chegar a 40% da população vacinada no final de 2021, segundo a instituição.

Enquanto isso, a covid-19 continua fazendo vítimas. Na última semana, uma pessoa morreu a cada 12 segundos no mundo devido à doença e a cada três segundos foram registrados 100 novos casos, segundo a OMS.

O surgimento da variante Ômicron em novembro disparou o número de casos. Desde então, foram contabilizados 80 milhões de novas infecções. Mas “até agora, a explosão de casos não foi acompanhada por um aumento das mortes, embora as mortes tenham aumentado em todas as regiões, sobretudo na África, a região com menos acesso às vacinas”, segundo o responsável.

“É verdade que viveremos com a covid (…), mas aprender a viver com ela não deve significar que temos que deixar o caminho livre. Não deve significar que temos que aceitar que 50 mil pessoas morram toda semana devido a uma doença que podemos prevenir”, disse.

Europa

A variante Ômicron do coronavírus, com a qual 60% dos europeus poderão ser infetados antes de março, deu lugar a uma nova fase da pandemia de covid-19 na região e poderá acelerar o seu fim, disse o diretor regional da OMS para a Europa.

“É plausível que a região esteja se aproximando do fim da pandemia”, declarou Hans Kluge, embora tenha pedido cautela, dada a versatilidade do vírus.

“Assim que a onda da Ômicron se acalmar, haverá imunidade por algumas semanas e meses, seja graças à vacina ou porque as pessoas terão sido imunizadas pela infecção, e também uma queda devido à sazonalidade”, considerou.

Por estar no hemisfério Norte, a Europa enfrenta o inverno neste momento, período no qual as doenças respiratórias são transmitidas com mais facilidade.

No entanto, a Europa não está em uma “era endêmica”, sublinhou o responsável.

“Endêmico significa […] que podemos prever o que vai acontecer; esse vírus surpreendeu mais de uma vez, então temos que ter cuidado”, insistiu Kluge.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de em foco

Após negar, Bento XVI emite comunicado admitindo presença em reunião sobre padre denunciado por abuso sexual
Ministério da Saúde prevê explosão de casos de covid no Brasil em fevereiro
Deixe seu comentário
Pode te interessar
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Pampa Na Madrugada