Sexta-feira, 21 de Junho de 2024

Home Brasil Por que é tão difícil acertar todas as dezenas da Mega-Sena? A estatística explica

Compartilhe esta notícia:

Sem nenhum ganhador no último sorteio realizado na quarta-feira (28) pela Caixa Econômica Federal, o prêmio da Mega-Sena acumulou novamente e promete para este sábado (1º) R$ 300 milhões, um dos maiores da história das loterias no Brasil. Por que é tão difícil acertar todas as dezenas sorteadas?

Isso se deve à quantidade de possíveis combinações de senas (conjuntos de seis números, neste caso). De acordo com a própria Caixa, são 50.063.860 possibilidades, o que significa que a chance de uma única aposta de seis dezenas acertar a sena sorteada é de aproximadamente uma em 50 milhões, ou seja, 0,000002%. Essa mesma aposta teria ainda uma em 154.518 chances de acertar a quina, e 2.332 na quadra.

Se você fizer mais uma aposta, suas chances aumentam, mas ainda são muito baixas: 0,000004%. Para chegar a ter 1% de chance de ganhar, seria preciso comprar 500 mil bilhetes com combinações diferentes de dezenas.

Existem dezenas com mais chance?

“Dicas” de escolhas de números também não ajudam. Isso porque a probabilidade de uma dezena ser sorteada é a mesma de qualquer outra. Na primeira rodada do sorteio, cada uma tem uma chance em 60. Depois, uma chance em 59, e assim por diante. Portanto, um número que tenha aparecido mais vezes em prêmios anteriores não terá chances maiores de ser sorteado agora.

Em uma reportagem de 2019 da rede britânica BBC no Brasil, o matemático Ricardo Miranda Martins, do Instituto de Matemática, Estatística e Computação Científica (IMECC) da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), menciona que as seis dezenas mais sorteadas nos primeiros 1.999 concursos da Mega-Sena foram 04, 05 (230 vezes), 10, 23, 24 e 53, e as seis menos foram 26 (164 vezes), 55, 22, 21, 25 e 60.

No entanto, isso não significa que as dezenas mais sorteadas aumentam as chances de vencer. O motivo é simples: “Os resultados anteriores não interferem no concurso seguinte”, disse Martins na época. Como exemplo, ele diz que se os últimos 20 lançamentos de uma moeda resultarem em coroa, a probabilidade do próximo lançamento ser uma ou outra continua a mesma: 50% para cada.

Padrões

Há, porém, alguns padrões que costumam se repetir. E não exatamente de dezenas, mas relacionados a aspectos como a posição dos números nas colunas do volante no qual boa parte dos apostadores assinalam seus prognósticos (exceto aqueles que optam pela modalidade de Surpresinha, popularmente conhecida como “aposta no escuro”).

Um olhar atento aos resultados de sorteios da Mega mostra que muitos concursos têm em comum o fato de a distribuição das dezenas se dar da seguinte forma: dois números de final idêntico e, portanto, posicionados na mesma coluna (13 e 23, por exemplo), com as demais distribuídas nas outras colunas. O que não impede que apareçam sequências como 01, 02, 03, 04, menos comuns mas que podem acontecer, afinal o processo é aleatório.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Brasil

Verba liberada do orçamento secreto aumentou seis vezes antes das eleições
Em debate, Lula e Bolsonaro trocam acusações e fazem duelo de direitos de respostas
Deixe seu comentário
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Show de Notícias