Quinta-feira, 18 de Julho de 2024

Home Porto Alegre Porto Alegre registra o primeiro óbito por dengue em 2024

Compartilhe esta notícia:

A SMS (Secretaria Municipal de Saúde) confirmou nesta terça-feira (26), a primeira morte por dengue ocorrida em Porto Alegre em 19 de março. Trata-se de uma mulher de 37 anos, sem comorbidades, residente da Capital.

De acordo com o painel de acompanhamento da prefeitura, o número de casos confirmados da doença na cidade em 2024 chega a 1.034 até esta terça-feira. Novo boletim epidemiológico será divulgado na próxima segunda-feira, 1º de abril.

Com a confirmação do óbito, o município passa para o nível 3 de resposta do Plano de Contingência de Arboviroses (que vai de 0 a 3). Isso significa intensificar ações previstas pela Vigilância em Saúde, Atenção Primária à Saúde, urgências e emergências, atenção hospitalar, assistência laboratorial, regulação e demais diretorias da SMS, além das ações intersetoriais do Executivo.

“Vamos reforçar o monitoramento de pacientes suspeitos nas emergências e priorizar o atendimento dos casos suspeitos, iniciando medidas de hidratação com soro e coleta laboratorial, além de revisar estoque de insumos, já que a demanda tende a aumentar”, enfatiza o secretário municipal de Saúde, Fernando Ritter.

Ações

Desde o final de 2023, a SMS tem mobilizado a rede assistencial para o diagnóstico precoce e manejo clínico adequado para pacientes suspeitos de dengue, incluindo a priorização de atendimentos e hidratação o mais breve possível já na suspeita da infecção.

Além da capacitação dos profissionais, a prefeitura adotou, em 2023, um sistema de notificação on-line para dinamizar a investigação epidemiológica e laboratorial, em parceria com a Procempa – Empresa de Processamento de Dados do Município. Também foi ampliado o número de pontos de coleta de exames laboratoriais na Atenção Primária, conforme as áreas de maior incidência da doença e as regiões da cidade com maior classificação de risco para 2024.

As redes de farmácias que atualmente dispõem de testagem de dengue também foram capacitadas para a notificação de todos os casos suspeitos no sistema desenvolvido pela Procempa, em parceria com o Conselho Regional de Farmácia.

Os estoques de medicamentos, soros de reidratação e outros insumos necessários para a assistência aos casos suspeitos e/ou confirmados também foram ampliados, além da distribuição de repelentes.

Articulação

Dentre todas as ações previstas no Plano de Contingência, a articulação intersetorial com as secretarias e departamentos municipais é fundamental para sua parte no controle e eliminação de criadouros, com realização de atividades ao longo das semanas e, também, mutirões aos finais de semana.

As atividades dos Agentes de Combate a Endemias, da Fiscalização Ambiental e dos técnicos que coordenam atividades em campo priorizam as áreas da cidade com maior incidência de casos confirmados. O Exército Brasileiro atua em parceria e reforço nas visitas às comunidades.

Os bloqueios químicos, com borrifação de inseticidas, estão acontecendo e são acionados conforme análise técnica da equipe responsável pela vigilância do Aedes aegypti, também considerando, prioritariamente, o cenário epidemiológico e a confirmação de casos de dengue. A pulverização de inseticida busca diminuir a população de mosquitos adultos e a transmissão viral. “Não se trata de um serviço de ‘desinsetização’”, enfatiza a diretora da Vigilância em Saúde, Evelise Tarouco.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Porto Alegre

Saiba como será o funcionamento dos serviços no feriado de Páscoa no Rio Grande do Sul
FGTS futuro: “consignado” do fundo é aprovado para compra da casa própria
Deixe seu comentário
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Show de Notícias