Domingo, 07 de Agosto de 2022

Home em foco Quarta dose da vacina não é suficiente para impedir infecções pela ômicron

Compartilhe esta notícia:

Uma quarta dose da vacina contra a covid-19 aumenta os anticorpos para níveis ainda mais altos do que a terceira vacina, mas não é suficiente para prevenir infecções por ômicron, mostra um estudo preliminar feito em Israel.

O Sheba Medical Center de Israel deu a segunda dose de reforço em um teste entre sua equipe e está estudando o efeito do reforço da Pfizer em 154 pessoas após duas semanas e do reforço Moderna em 120 pessoas após uma semana, disse Gili Regev-Yochay, diretor do Unidade de Doenças Infecciosas.

Estes foram comparados a um grupo controle que não recebeu a quarta injeção. No grupo da Moderna, os participantes tinham tomado três doses da vacina da Pfizer, disse o hospital.

As vacinas levaram a um aumento no número de anticorpos “até um pouco maior do que o que tínhamos após a terceira dose”, disse Regev-Yochay.

“No entanto, isso provavelmente não é suficiente para a ômicron”, disse ela a repórteres. “Sabemos agora que o nível de anticorpos necessários para proteger e não ser infectado pela ômicron provavelmente é muito alto para a vacina, mesmo que seja uma boa vacina.”

As descobertas, que o hospital disse serem as primeiras desse tipo no mundo, foram preliminares e ainda não foram publicadas.

Israel foi o país mais rápido a lançar vacinas iniciais contra o covid-19 há um ano e no mês passado começou a oferecer uma quarta dose, ou um segundo reforço, aos grupos mais vulneráveis e de alto risco.

Onda

Uma importante autoridade de saúde de Israel afirmou nesta terça-feira (18) que a onda de casos de covid-19 que atinge o país, impulsionada pela variante ômicron, deve perder força até o final do mês.

“Na próxima semana, ainda veremos números crescentes, mas na outra semana começaremos a ver um declínio”, afirmou o diretor-geral do Ministério da Saúde, Nachman Ash, em entrevista a uma rádio local.

Israel vem registrando uma média de 50 mil casos diários de covid, um número muito mais alto do que em outras fases da pandemia. O total de pessoas com sintomas graves da doença também subiu para cerca de 500, mas ainda é apenas um terço do registrado durante a última onda de contágios no país.

Para conter a variante ômicron, Israel começou a oferecer uma quarta dose das vacinas a pessoas com o sistema imunológico comprometido, idosos e profissionais de saúde. Um estudo preliminar realizado no país, porém, indicou que a dose extra não é suficiente para conter infecções pela nova variante.

Ash disse que as autoridades de saúde não ficaram surpresas com os resultados do estudo, mas ressaltou que a quarta dose aumenta substancialmente os níveis de anticorpos contra o coronavírus. Na avaliação do governo, o reforço extra é necessário para fornecer proteção contra casos graves.

Desde o início da nova campanha, no final de dezembro, mais de 500 mil israelenses já receberam a quarta dose da vacina contra a covid, de acordo com o balanço do Ministério da Saúde.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de em foco

Mais de 1 milhão de testes de covid foram realizados no Brasil em janeiro
Plataforma on-line sobre vacinação contra covid no Rio Grande do Sul volta a ficar desatualizada
Deixe seu comentário
Pode te interessar
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Pampa Na Tarde