Terça-feira, 17 de Maio de 2022

Home Flávio Pereira Reforma sindical evitou saque de R$ 3 bi dos trabalhadores pelos sindicatos

Compartilhe esta notícia:

Na sua imensa maioria, meros aparelhos utilizados para financiar a esquerda mais radical, e proporcionar uma vida de luxo para seus dirigentes, os sindicatos e as centrais sindicais começam a viver a sua realidade após a aprovação da reforma trabalhista de 2017 que acabou com a chamada “norma coletiva” pela qual as contribuições eram descontadas compulsoriamente do salário dos trabalhadores, sem a necessidade do seu consentimento. As centrais sindicais estavam isentos de prestação de contas ao Tribunal de Contas da União, o que lhes dava total liberdade para repassar recursos aos seus candidatos e partidos de estimação. Posteriormente, o TST (Tribunal Superior do Trabalho) negou autorização para a volta do desconto de contribuição sindical por norma coletiva. O TST confirmou que a contribuição sindical dos empregados de uma empresa só pode ser efetivada com autorização individual, mesmo que haja previsão em norma coletiva. O resultado prático: em 2017, os sindicatos arrancaram R$ 3,046 bilhões dos salários dos trabalhadores. Em 2021, essa arrecadação, agora espontânea, caiu para R$ 65 milhões.

Amanhã, dia de CCJ

A Comissão de Constituição e Justiça do legislativo gaúcho, que tem como presidente em exercício o deputado Vilmar Zanchin (MDB), realiza reunião ordinária amanhã, terça-feira às 9h. O relatório propondo a cassação do deputado Ruy Irigaray será apresentado pelo deputado Elton Weber (PSB). Será a última etapa antes da chegada do processo ao plenário.

Sem compostura, Barroso é convidado para palestra sobre “como se livrar de um presidente”

Em mais uma amostra da total falta de compostura que marca o comportamento de alguns membros da Suprema Corte brasileira, o ministro do Supremo Tribunal Federal Luís Roberto Barroso – advogado do assassino e terrorista italiano Cesare Battisti, é bom recordar – foi convidado a participar como palestrante de evento promovido por uma organização estudantil da Faculdade de Direito da Universidade do Texas voltada ao estudo de legislação internacional. Chamado “Ditching a President”, o tema de Barroso foi “Como se livrar de um presidente”, no seminário teve como foco o arranjo constitucional do Poder Executivo na América Latina, segundo informa a Veja. Imaginem o presidente Jair Bolsonaro palestrando em um evento com o título “Livrando-se de um ministro da Suprema Corte?”. Já estaria aberto o processo de afastamento.

MDB buscando consenso no RS

O atual prefeito de Rio Grande, Fabio Branco, foi eleito ontem como candidato de consenso para presidir o MDB gaúcho. Foram 408 votos favoráveis, 7 contrários e 1 branco. Os discursos de Gabriel Souza e Alceu Moreira, que postulam a candidatura ao governo do Estado, foram na defesa da unidade do partido. No entanto, o MDB deverá aguardar a decisão do governador Eduardo Leite, para só definir seu candidato, e avançar no tabuleiro eleitoral em busca de alianças.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Flávio Pereira

PSD prepara anúncio da pré-candidatura de Eduardo Leite à presidência da República
Elton Weber pede hoje prioridade para votação do processo de cassação de Ruy Irigaray
Deixe seu comentário
Pode te interessar
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Atualidades Pampa