Quinta-feira, 26 de Maio de 2022

Home coronavírus Rio Grande do Sul: Dia C de vacinação contra a covid em crianças ocorre neste sábado

Compartilhe esta notícia:

O governador Eduardo Leite realizou, nesta quinta-feira (17), uma transmissão ao vivo para tratar sobre a vacinação infantil contra a covid e o Dia C, marcado para este sábado (19) em todo o Rio Grande do Sul.

“O processo de vacinação é uma ação individual, mas com efeito coletivo. Além de diminuir a chance de agravamento, a imunização deixa a carga viral mais baixa, diminuindo a possibilidade de transmissão. Estamos vendo o aumento de ocupação de leitos hospitalares e de UTIs por crianças aqui no Estado e, ao mesmo tempo, baixa adesão de vacinação. Não é normal e não podemos aceitar que crianças sejam acometidas por uma doença que leva a óbito”, enfatizou o governador aos responsáveis por crianças e aos gestores para que a vacinação infantil seja estimulada no Dia C.

Até o momento, o Sistema de Informações do Programa Nacional de Imunizações registra 259 mil crianças de cinco a 11 anos vacinadas no Estado, o que representa cerca de 27% da população estimada dessa idade (964 mil crianças). Há nos municípios doses suficientes para avançar na cobertura, pois mais de 875 mil foram distribuídas até agora.

A secretária-adjunta da Saúde do Estado, Ana Costa, participou do evento e ressaltou a segurança da vacina. Ela também frisou a importância de se criar estratégias que envolvam e tranquilizem os pais ou responsáveis. “É importante os municípios terem ações como a vacinação extramuros [fora dos postos de saúde], alinhamento com escolas e outras alternativas para alavancarmos a campanha no Estado”, comentou.

Na oportunidade, foram apresentadas pela Secretaria da Saúde algumas estratégias recomendadas para vacinação de crianças.

Saiba mais

A Secretaria da Saúde alerta que, apesar de menor incidência, as crianças correm risco de apresentar casos graves e óbitos por covid-19, além de ficarem suscetíveis a sequelas. Para exemplificar esses perigos, a chefe da Vigilância Epidemiológica do Cevs (Centro Estadual de Vigilância em Saúde), Tani Ranieri, apresentou alguns tópicos sobre a vulnerabilidade da população infantil e o potencial impacto na população em geral.

O percentual de casos de covid-19 em crianças, em comparação ao total da população, é hoje três vezes maior do que no início da pandemia. Enquanto em março de 2020 os registros em crianças representavam menos de 2% dos casos, em fevereiro deste ano está em mais de 6%, configurando uma tendência de aumento.

Comparando o maior pico da covid-19 anterior ao atual, em março de 2021, a incidência na faixa etária dos cinco aos nove anos é quatro vezes maior. Considerando todas as faixas etárias, o atual cenário superou em quase 70% o pico do ano passado.

As faixas etárias de zero a 11 anos e de 12 a 19 anos passaram a representar uma proporção maior das hospitalizações em 2022 em comparação com anos anteriores. Enquanto no acumulado da pandemia essas idades significavam 0,6% das hospitalizações por causa da covid-19, neste ano essa proporção passou para 6%.

Foram registradas 235 internações por covid-19 de crianças de cinco aos 11 anos no Estado, das quais nove evoluíram para óbito.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de coronavírus

Rússia pode invadir a Ucrânia “sem aviso prévio”, diz Inteligência do Reino Unido
Chega a 37.784 o número de mortes por coronavírus no Rio Grande do Sul
Deixe seu comentário
Pode te interessar
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Pampa Bom Dia