Sábado, 21 de Maio de 2022

Home em foco Rússia pede devolução de obras de arte emprestadas a Milão

Compartilhe esta notícia:

O famoso Museu Hermitage de São Petersburgo, na Rússia, pediu nesta quarta-feira (9) a devolução das obras de arte emprestadas às exposições do Palazzo Reale e da Gallerie d’Italia, em Milão, até o fim do mês.

A polêmica no mundo da arte é uma consequência das sanções internacionais aplicadas ao governo russo após a invasão à Ucrânia. A medida afeta principalmente a exposição “Grand Tour. Sonho da Itália de Veneza a Pompeia”, que está aberta na Gallerie até 27 de março e foi criada em colaboração com o museu russo.

Entre as obras que precisam ser devolvidas está o quadro da jovem mulher com chapéu de penas de Tiziano, exposta na mostra “Tiziano e a figura da mulher veneziana de 500”, no Palazzo Reale.

A direção do museu russo explicou o motivo do pedido de devolução das obras em uma carta ao diretor do Palazzo Reale em Milão, Domenico Piraina, e ao presidente da editora Skira, Massimo Vitta Zelman.

“De acordo com a decisão do Ministério da Cultura da Rússia, todos os empréstimos pendentes devem ser devolvidos do exterior para a Rússia. E o Hermitage é um museu estatal que depende do Ministério da Cultura”, diz o diretor russo, Mikhail Piotrovsky.

Segundo a notificação, as galerias italianas precisam embalar e enviar os objetos do Hermitage. “O nosso agente de transportes cuidará de todas as providências necessárias. Compreendo perfeitamente que esta decisão lhe causará grande pesar e incômodo e espero a sua compreensão”, acrescentou Piotrovsky.

Ao comentar o caso, o ministro dos Bens Culturais da Itália, Dario Franceschini, afirmou que sua pasta não tem competência sobre a situação, porque são duas exposições organizadas pela Câmara Municipal de Milão e a Gallerie d’Italia. “Mas parece-me claro que quando um proprietário pede a devolução das suas obras, estas devem ser devolvidas”, enfatizou.

Hoje, em comunicado divulgado pela pasta, assinado pelo diretor regional Massimo Osanna, o governo italiano informou que “todas as atividades relacionadas à iniciativa “Ano cruzado dos Museus Itália-Rússia” estão suspensas.

Além disso, “todas as atividades institucionais de promoção cultural de Institutos e Direções Regionais de Museus com a Federação Russa” serão paralisadas, com a consequente retirada de qualquer ato administrativo, parcerias e concessões de patrocínios.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de em foco

“Russofobia”, o outro efeito devastador da guerra de Putin
Temor nuclear faz preço de pílulas de iodo, que protegem contra radiação, disparar mais de 100%
Deixe seu comentário
Pode te interessar
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Pampa News