Terça-feira, 28 de Maio de 2024

Home Saúde Saiba como as bactérias intestinais influenciam o seu desejo sexual

Compartilhe esta notícia:

A microbiota intestinal, também chamada de microbioma ou flora, é o nome dado a população de milhões de microrganismos que vivem no intestino humano. Embora tenha muitas funções importantes relacionadas à alimentação, a região também é conhecida como o “segundo cérebro” e tem sido alvo cada vez maior de estudos. Os cientistas desvendam a relação das bactérias “boas” com a saúde mental, o comportamento e até mesmo a vida sexual.

Dois trabalhos conduzidos no ano passado exploraram a ligação com o sexo a partir da incidência de dois diagnósticos: a disfunção erétil, entre os homens, e o transtorno do desejo sexual hipoativo (DSH) entre as mulheres – um distúrbio caracterizado pelo desinteresse nas relações a longo prazo.

O primeiro, feito por pesquisadores chineses, foi publicado na revista científica Translational Andrology and Urology e avaliou 60 participantes, metade com disfunção erétil. Os resultados mostraram que, em comparação com os indivíduos saudáveis, aqueles com o problema tinham uma diversidade bacteriana significativamente mais baixa.

Além disso, os cientistas observaram que maiores e menores proporções de determinados microrganismos foram diretamente relacionadas ao diagnóstico. Os achados levaram os pesquisadores a escreverem que “para prevenir a disfunção erétil, dieta saudável, trabalho regular e descanso, relaxar o estresse mental são necessários. E os probióticos intestinais podem ser suplementados com moderação”.

Já o segundo estudo, conduzido também por pesquisadores chineses, foi publicado no periódico Journal of Medical Internet Research e envolveu 24 mulheres com DSH e 22 saudáveis para comparação. Após a análise da microbiota, os responsáveis constataram uma diminuição na quantidade da bactéria Ruminococcaceae e um aumento na de Bifidobacterium e Lactobacillus entre aquelas com o distúrbio sexual.

“Essas descobertas preliminares podem ser úteis para desenvolver estratégias para ajustar o nível de desejo sexual humano, modificando a microbiota intestinal”, escreveram os cientistas.

Por que a microbiota influencia a libido?

Entre os motivos para os impactos na vida sexual, os pesquisadores citam principalmente dois mecanismos conhecidos da flora intestinal. O primeiro deles é a produção de serotonina, um neurotransmissor que tem como função estabelecer a comunicação entre os neurônios.

A microbiota, inclusive, é responsável por cerca de 90% de toda a produção dessa substância no corpo humano. Ela influencia diretamente o humor, sendo conhecida como “molécula da felicidade”. Além disso, baixos níveis do neurotransmissor já foram considerados um dos mecanismos da depressão, quadro que interfere na libido.

De acordo com os pesquisadores do estudo feito com mulheres sobre DSH, há ainda “evidências consideráveis ​​de que os microorganismos intestinais modulam o metabolismo da dopamina e noradrenalina no cérebro, moléculas geralmente consideradas os principais neurotransmissores que regulam o desejo sexual”.

Outro ponto importante citado pelos cientistas é como a microbiota interfere na produção dos hormônios sexuais, como a testosterona, que é ligada ao desejo sexual tanto de homens, como de mulheres.

Uma revisão de 13 estudos conduzida por cientistas da University College de Londres, no Reino Unido, confirmou essa relação entre os níveis de determinadas bactérias e a produção do hormônio, além do estrogênio nas mulheres.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Saúde

Notebooks rápidos: veja lista para trabalhar e estudar
Tem a rotina agitada? Estes 6 alimentos podem detonar com a sua saúde
Deixe seu comentário
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Pampa Na Tarde