Domingo, 21 de Abril de 2024

Home em foco Saúde da rainha se deteriorou após a morte do príncipe Philip

Compartilhe esta notícia:

O estado de saúde da rainha Elizabeth II piorou após a morte do marido, o príncipe Philip, em abril do ano passado, afirma o jornal Daily Mail. A monarca morreu nessa quarta-feira (8), aos 96 anos, no Castelo de Balmoral, na Escócia, lugar onde costumava passar os verões.

Nos últimos anos a rainha passou a delegar algumas das tarefas dela ao seu filho, Charles, que, com a morte da monarca, tornou-se o rei Charles III.

Ele vinha fazendo viagens internacionais e participando de algumas cerimônias reais.

Em maio de 2022, ainda como príncipe, ele chegou a abrir uma sessão parlamentária. Esse é um dos deveres mais importantes da família real britânica. Em seus 70 anos de reinado, Elizabeth II só deixou de abrir uma sessão parlamentária três vezes.

A saúde da rainha foi motivo de crescente preocupação desde outubro do ano passado, quando foi revelado que ela passou uma noite hospitalizada para ser submetida a “exames” médicos que nunca foram detalhados. Desde então, ela reduziu consideravelmente sua agenda, com aparições em público cada vez mais raras e sendo observada caminhando com dificuldade, com o auxílio de uma bengala.

O evento preocupante mais recente foi a cerimônia de nomeação da nova primeira-ministra britânica, Liz Truss, na última terça-feira (6). Na ocasião, Elizabeth II transferiu, pela primeira vez na história, a cerimônia para o Palácio de Balmoral, onde ela estava. Até então, todos os premiês anteriores haviam sido nomeados no Palácio de Buckingham, em Londres.

Uma foto do encontro divulgada pelo Palácio de Buckingham, que mostra a rainha cumprimentando Truss, provocou inquietação porque, segundo analistas, a mão da rainha parecia muito arroxeada.

A participação da rainha foi reduzida nas festividades do Jubileu de Platina, série de eventos que celebrou os 70 anos de seu reinado, no início de junho. Além da agenda enxuta, ela cancelou participação em uma missa durante o evento por se sentir indisposta.

Desde os primeiros problemas de saúde, no entanto, o Palácio de Buckingham falou muito pouco ou emitiu notas contidas sobre o estado de saúde da rainha, sempre se referindo aos problemas como indisposições.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de em foco

Morte de Elizabeth II, aos 96 anos, encerra o reinado mais longo da história britânica
Coreia do Norte torna política de armas nucleares irreversível com nova lei, diz agência estatal
Deixe seu comentário
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Show de Notícias