Domingo, 28 de Novembro de 2021

Home Opinião Saúde mental também para os médicos

Compartilhe esta notícia:

Faz parte do dia a dia do médico participar dos momentos mais significativos da vida dos seus pacientes. Mesmo resguardando características profissionais, a proximidade com as famílias é inerente. Quantas histórias se entrelaçam, como os cuidados com a futura mãe e a chegada do tão sonhado filho. A luta enfrentada, lado a lado, para combater um câncer. O profissional está presente na alegria das vitórias, mas também em cada inestimável perda, com zelo e sensibilidade.

Passado mais de um ano e meio da batalha contra a Covid-19, diversos médicos começam a dar sinais de fadiga. A já atribulada vida desses profissionais foi acrescida de novos obstáculos, de jornadas intermináveis de plantão à falta de estrutura adequada. Há ainda uma incerteza: até quando vamos conviver com a pandemia e seus efeitos? Tudo isso impacta na saúde emocional dessa categoria que está na linha de frente, todos os dias.

Atento a essa realidade, o Simers realizou uma ampla pesquisa com profissionais e estudantes de Medicina. Os resultados são reveladores: 50,9% dos entrevistados demonstraram estar constantemente cansados ou esgotados — o que leva a crer que muitos tiveram Síndrome de Burnout. O estudo detalha, também, que 53,9% se afastaram por conta de doenças, sendo 12,2% mentais. Mais: apesar de 94% afirmarem ter “algo” que traz felicidade, 43,6% usam medicação psiquiátrica e 29,4% fazem psicoterapia regularmente. E 53,6% já cogitaram desistir da profissão. Trata-se de um alerta preciso e alarmante do momento atual.

Motivado por esses resultados, o Simers lançou uma campanha pela valorização da categoria. Com o conceito “Duas vidas, um só coração – Valorize o Médico, Valorize a Vida”, a iniciativa promoverá diversas ações junto à sociedade, incluindo blitz de conscientização e homenagens. O programa SIM Mental, que oferece atendimento psiquiátrico especializado aos médicos, também estará disponível para somar esforços nessa luta.

Os desafios vencidos pelos médicos até aqui foram enormes — tão grandes quanto a relevância da entrega e o amor à missão. E, passo a passo, vamos seguir em frente, mobilizando gestores e a sociedade para que valorizem e reconheçam a necessidade de um apoio mútuo e respeitoso em torno da vida. Afinal, defender os médicos é defender a saúde.

Marcos Rovinski é vice-presidente do Sindicato Médico do Rio Grande do Sul (Simers).

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Opinião

Deixe seu comentário
Pode te interessar

sem nada para mostrar

Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Atualidades Pampa