Domingo, 16 de Junho de 2024

Home em foco Sem pagamento, iate de Abramovich abandona porto

Compartilhe esta notícia:

Um dos superiates do oligarca russo Roman Abramovich precisou deixar o porto de Bodrum, na Turquia, nesta segunda-feira (4), dias após aportar pela 1ª vez no país após sanções do Reino Unido.

O porto deste tradicional destino turístico no Mediterrâneo é administrado por uma companhia britânica, que disse que foram as autoridades turcas que autorizaram sua entrada no local.

A Global Ports Holding afirmou, após ser pressionada, não ter recebido nenhum pagamento pela parada. O Reino Unido impôs pesadas sanções a oligarcas russos desde a invasão da Ucrânia.

O iate Solaris, de 140 metros de comprimento, foi avistado em Bodrum no fim de março, logo após ter passado por um porto de Montenegro, que não faz parte da União Europeia (UE).

Países ocidentais, incluindo os Estados Unidos e a UE reforçaram as sanções à Rússia punindo também magnatas e pessoas próximas ao presidente Vladimir Putin.

Iates pertencentes a bilionários russos já foram apreendidos em vários países.

Superiates do bilionário 

O número de iates ligados ao dono do Chelsea, o bilionário russo Roman Abramovich, aumentou. Desde as sanções econômicas impostas pela guerra na Ucrânia, foi amplamente divulgado que ele era dono das embarcações Solaris e Eclipse, avaliadas respectivamente em US$ 474 milhões e US$ 437 milhões.

Nesta semana, porém, uma investigação do Financial Times revelou que a coleção também inclui os iates Halo e Garçon, de US$ 38 milhões e US$ 20 milhões, ancorados em Antígua, no Caribe. O quinto é o Sussurro, de US$ 11 milhões, baseado na França.

Conforme o FT, o governo de Antígua não sabia da propriedade dos barcos ancorados na ilha antes das investigações do jornal, um exemplo das dificuldades das autoridades europeias para rastrear e sancionar os bens dos bilionários.

Em uma carta ao alto comissário britânico de Barbados sobre os iates, o ministro das Relações Exteriores de Antígua, Paul Chet Greene, informou que o governo local havia solicitado informações sobre a empresa proprietária dos dois barcos — Wenham Overseas Limited, registrada nas Ilhas Virgens Britânicas — após “alegações persistentes do Financial Times de que os navios poderiam ser de propriedade de Roman Abramovich”. Em resposta, o alto comissariado britânico informou que “segundo a Agência de Investigação Financeira das Ilhas Virgens Britânicas, o beneficiário efetivo da Wenham Overseas Ltd é Roman Abramovich”.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de em foco

Assessor do ministro da Saúde é indicado por Bolsonaro para cargo na Anvisa
Ministro do Supremo autoriza Lula a usar mensagens hackeadas em processo contra o ex-procurador da Lava-Jato Deltan Dallagnol
Deixe seu comentário
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Show de Notícias