Domingo, 07 de Agosto de 2022

Home em foco Senador Humberto Costa, do PT, lamenta abandonar candidatura em Pernambuco

Compartilhe esta notícia:

O senador Humberto Costa, do PT de Pernambuco, afirmou que não ficou “contente” com o acordo para retirar sua pré-candidatura ao governo pernambucano e que avaliava ter boas chances de ser eleito. Mas ressalvou que o partido está acima de seu projeto pessoal.

Na quinta-feira, Lula e o governador de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB), fecharam um acordo para que o PT apoie o deputado Danilo Cabral, do PSB, na disputa estadual. Com o gesto, o PT resolveu um impasse com os pessebistas, de olho em uma aliança para outubro e em uma federação partidária.

“Naturalmente, não saí contente. Eu tinha uma intenção de voto bastante expressiva, acho que poderia vencer a eleição. No entanto, como meu projeto não é pessoal, mas do partido, abdiquei da candidatura”, afirmou Humberto Costa, que tem pela frente mais quatro anos no Senado.

A presidente nacional do PT, deputada Gleisi Hoffmann (PR), fez o anuncio na sexta-feira da retirada da pré-candidatura do senador Humberto Costa ao governo de Pernambuco nas eleições de 2022, a fim de facilitar uma aliança nacional com o PSB em torno do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

De acordo com Gleisi Hoffmann, a decisão foi tomada após reunião com Lula e o próprio Humberto Costa.

“Mesmo liderando as pesquisas, companheiro senador Humberto Costa abriu mão de disputar o governo de Pernambuco para unificar as forças populares no Estado e no Brasil, para derrotar Bolsonaro e seus retrocessos. Grandeza política e desprendimento que saudamos hoje em encontro com Lula”, escreveu em uma rede social.

A decisão é mais um passo do PT para pacificar as discussões entre a legenda e o PSB na formação de uma federação partidária. Pernambuco era apontado como um dos impasses para a concretização da união.

O nome de Humberto Costa havia sido confirmado como pré-candidato a governador de Pernambuco em dezembro passado.

À época, em publicação nas redes sociais, o senador já ponderava que a continuidade da candidatura estava vinculada à “discussão de uma aliança nacional da qual o PSB é parceiro de primeira hora”.

Lula se reuniu com o governador do estado, Paulo Câmara (PSB), para tratar da campanha eleitoral em Pernambuco. No encontro, Câmara anunciou a escolha do deputado federal Danilo Cabral (PSB-PE) para concorrer ao governo estadual. Com a retirada da candidatura de Costa, a expectativa é que o PT formalize o apoio regional à chapa encabeçada pelo PSB. No arranjo, o PT articula a escolha do candidato ao Senado.

Ao comentar a decisão, também em uma rede social, o senador Humberto Costa disse que a medida foi um “gesto político ao PSB”.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de em foco

Amazon decide aumentar o valor da assinatura Prime nos Estados Unidos
Juízes de futebol têm poder, mas vacilam com a polêmica regra da mão na bola
Deixe seu comentário
Pode te interessar
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Pampa Na Tarde