Segunda-feira, 04 de Julho de 2022

Home Cláudio Humberto Sob governo de direita, SC registra pleno emprego

Compartilhe esta notícia:

A Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) Contínua, divulgada pelo IBGE, revelou que o Estado de Santa Catarina, governada por políticos conservadores, apresenta 4,5% de pessoas sem trabalho, o que, tecnicamente significa o pleno emprego, enquanto Estados governados pela esquerda, como o PT na Bahia (17,6%) e o PSB em Pernambuco (17%) registram os piores índices de desemprego.

Estado campeão
Santa Catarina tem o maior percentual de trabalhadores com carteira assinada no setor privado: 88,2%. Maranhão (PCdoB), o menor: 47,3%.

Reeleição difícil
Eleito apoiando Bolsonaro, o governador catarinense Carlos Moisés está no Republicanos. Desgastou-se muito com tentativas de impeachment.

Alto índice de empregos
As taxas de desemprego são baixas também no Mato Grosso (5,3%), governada pelo União Brasil, e Mato Grosso do Sul (6,5%), pelo PSDB.

Os governadores
Mauro Mendes (MT) já esteve em diversos partidos antes do União Brasil, mas Reynaldo Azambuja (MS) sempre foi filiado ao PSDB.

Lá fora, prefeito de Manaus poderia ter sido preso
Se fosse gestor de cidade europeia, o prefeito de Manaus, David Almeida (Avante), corria o risco de ser algemado e preso ao retornar de passeio internacional, com amigos, por conta dos cofres públicos. Ele próprio se gaba de ter ido a Barcelona, na Espanha, para correr na maratona do Dia das Mães. Na França, esta semana, o ex-primeiro-ministro François Fillon foi condenado a 4 anos de prisão, sendo um em regime fechado, por haver arrumado uma boquinha para sua mulher no parlamento.

Teve até comitiva
O prefeito viajou acompanhado de uma comitiva de dois secretários e mais um ex-auxiliar na prefeitura de Manaus.

Caso de cassação
Em reação leniente, a Câmara Municipal de Manaus não abriu processo de impeachment; apenas convidou o prefeito a se “explicar”.

Corrida fake?
Em Manaus, já se desconfia de corrida fake: em vídeo, o prefeito estaria mais ofegante na largada e tranquilo demais e sem suor na chegada.

Vigarice legalizada
O Estado brasileiro bateu a nossa carreira e tirou quase R$5 bilhões para o indecoroso Fundação Eleitoral. E ainda autoriza candidatos e partidos a assediar os eleitores em vaquinhas virtuais a partir deste domingo (15).

Porte popular
A Ideia Legislativa mais apoiada (14 mil votos) no e-Cidadania concede porte de arma a todo colecionador, atirador ou caçador (CAC). Com 20 mil apoios, a Ideia vira projeto e precisa ser analisada pelos senadores.

Potência turística
Rodrigo Coelho (Pode-SC), presidente da Comissão de Turismo da Câmara, destacou em artigo no Diário do Poder a recuperação do setor: o Brasil se encaminha para ser “grande potência turística mundial”, diz.

Esses ingleses…
A justiça do Reino Unido acha “assédio sexual” um chefe de setor ter chamado um colega de “otário careca”. Otário, tudo bem, “careca” nem pensar. Na cabeça pervertida do juiz, “careca” lembra “seios”.

Negócios à parte
Apesar das farpas trocadas entre o primeiro-ministro lacrador Justin Trudeau e o presidente Jair Bolsonaro, o comércio bilateral entre Brasil e Canadá bateu recorde com US$ 1,9 bilhão no primeiro trimestre.

Com muito suor
Apenas duas empresas petroleiras lucraram mais que a Petrobras, em todo o mundo, no primeiro trimestre de 2022: Shell e Total, mas apenas em números absolutos. As margens de lucro foram 3,13% e 3,9%, respectivamente. A Petrobras lucrou 10,5% do faturamento.

Energia com apoio
Levantamento do Pew Research realizado nos EUA, este mês, revela que a maior parte dos habitantes apoia a expansão de fazendas solares (86%), fazendas eólicas (79%) e até plantas nucleares (54%).

Israel, 74 anos
Única democracia na região, Israel comemora neste sábado (14) os 74 anos da sua Declaração de Independência. Assinada em Tel-Aviv, em 1948, a proclamação sequer tinha esboço menos de um mês antes.

Pensando bem…
… a turma do PT já percebeu que chuchu não acrescenta sabor ao prato e nem votos ao seu candidato.

PODER SEM PUDOR

Brizola e o PT fashion
Na campanha presidencial de 1989, Chico Buarque abriu sua casa para candidatos “progressistas”. Era um palco armado para o PT, mas Chico, gentil, convidou também o pedetista Leonel Brizola. A certa altura, diante de plateia petista, ouviu-se a voz de uma mocinha fantasiada de Lula-lá: “Nós, jovens, preferimos o PT ao PDT. Como o sr. explica isso?” Brizola coçou a cabeça e devolveu a provocação, fechando o tempo: “Pelo menos no seu caso, parece ser uma questão de estética. Para algumas pessoas, a estrela do PT fica melhor na indumentária”. Por pouco a reunião não acabou em baixaria.

Com André Brito e Tiago Vasconcelos

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Cláudio Humberto

Dá para alterar a política de usura na Petrobras
Prazo sobre impeachment inclui ministros do STF
Deixe seu comentário
Pode te interessar
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Pampa Na Tarde