Terça-feira, 17 de Maio de 2022

Home em foco Testes de antígeno para Covid-19: entenda por que você pode estar infectado mesmo se o resultado for negativo

Compartilhe esta notícia:

Com a alta nos casos de Covid após a virada do ano, muita gente tem optado pelos testes de antígeno para saber se os sintomas respiratórios que apresenta são por causa do coronavírus, da gripe (influenza) ou apenas um resfriado.

Esse tipo de teste pode ser feito em farmácias, tem um resultado rápido – em cerca de 15 minutos – e é mais barato que o PCR, o que tem feito a procura aumentar.

Mas especialistas apontam que um resultado negativo no teste de antígeno não significa que a pessoa não está com a Covid-19 – principalmente se estiver com sintomas gripais.

O ideal, no caso de você ter sintomas e receber um resultado negativo no teste de antígeno, é confirmar o resultado com um teste PCR ou repetir o teste de antígeno em 1 ou 2 dias, explica Alberto Chebabo, infectologista da rede de saúde integrada Dasa e vice-presidente da Sociedade Brasileira de Infectologia (SBI).

“Um teste de antígeno negativo numa pessoa sintomática não afasta o diagnóstico. É melhor a pessoa repetir ou um PCR, para ter mais certeza, ou um teste de antígeno 24 horas depois”, afirma. Isso ocorre porque o teste de antígeno é menos sensível que o PCR, considerado o “padrão ouro” do diagnóstico.

“O PCR é o teste mais sensível que tem. Ele é cerca de 30%, pelo menos, mais sensível que o teste de antígeno”, diz o patologista clínico Helio Magarinos Torres Filho, diretor médico do Richet Medicina & Diagnóstico, no Rio de Janeiro. “A pessoa com sintomas que tiver um resultado negativo [no antígeno] deve confirmar com um resultado de PCR”, recomenda.

Entenda em detalhes a seguir:

1) O que é um teste de antígeno?

O antígeno viral é uma estrutura do vírus que faz com que o corpo produza uma resposta imunológica contra ele – os anticorpos.

Os testes de antígeno detectam essas estruturas. Se ele dá positivo, significa que a pessoa está infectada no momento do teste – e pode infectar outras.

2) Qual a diferença entre o teste de antígeno e o PCR?

Enquanto o teste de antígeno detecta pequenas estruturas que estimulam o sistema imune, o PCR detecta o código genético do vírus.

O exame PCR é capaz de detectar, além do vírus replicante, pedaços do vírus que não são capazes de infectar outras pessoas. Por isso, ele pode dar resultado positivo por meses depois que a pessoa já se curou da doença e não está mais infectando outras.

Já o teste de antígeno indica que a pessoa tem uma infecção ativa – e pode infectar outras.

“É muito difícil um antígeno falso positivo. Se der positivo, ele confirma o diagnóstico. Ele tem uma especificidade boa, mas uma sensibilidade um pouco menor. Um exame positivo fecha como positivo. Um exame negativo não garante que está negativo mesmo”, explica Alberto Chebabo.

“Para quem está com sintomas, o antígeno tem uma boa performance. Essa é a diferença. Acredita-se que uma pessoa sintomática tem uma carga viral alta e um exame de antígeno, mesmo com uma menor sensibilidade que o PCR, consegue detectar a presença do vírus ali, exatamente por essa maior carga viral”, completa o médico.

3) Por que o teste de antígeno pode dar negativo mesmo que eu tenha Covid-19?

Porque ele pode não ser capaz de detectar o vírus mesmo que ele esteja lá – principalmente se você não tiver sintomas da doença.

“No assintomático, a gente considera que, se a pessoa está contaminada, a carga viral é menor e o risco de um falso negativo para antígeno é maior. Aliás, é o que a gente tem visto nos cruzeiros”, alerta Chebabo.

“Todo mundo fez testes antes de embarcar e mesmo assim você tem transmissão dentro do cruzeiro, porque o teste não é 100%. Principalmente nessa situação em que a pessoa está assintomática, você tem uma carga viral baixa”, explica. “Não é o melhor exame para se fazer nessa situação. O ideal em assintomático é sempre o PCR”.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de em foco

Paciência, vacina e testagem: saiba como é viajar para os Estados Unidos na pandemia
Veto ao programa de renegociação de dívidas de pequenas empresas pode prorrogar prazo para aderir ao Simples
Deixe seu comentário
Pode te interessar
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Atualidades Pampa