Quinta-feira, 18 de Julho de 2024

Home Porto Alegre Trabalhadores da Carris, em Porto Alegre, entram em greve na segunda-feira. Categoria é contra a privatização

Compartilhe esta notícia:

Estão marcados para a tarde desta segunda-feira (2) em Porto Alegre o recebimento e abertura de envelopes com propostas de empresas interessadas em obter a concessão da companhia Carris pelos próximos 20 anos. O sindicato dos servidores da estatal de transporte público é contra e anunciou para o mesmo dia o início de uma paralisação da categoria, em protesto contra a privatização.

Nesta sexta (29), representantes da prefeitura e do Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Transporte de Porto Alegre (Stetpoa) participaram de audiência de mediação no Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região (TRT-4). Ficou acertado que ao menos 60% da operação da Carris será mantida durante a greve.

Se o índice não for respeitado, a administração municipal promete reforçar a frota com veículos de empresas privadas. Um novo encontro está agendado para a manhã de segunda, a fim de avaliar a legalidade da greve – até lá, um desembargador do TRT-4 avaliará se o movimento dos trabalhadores é ou não abusivo.

“Vamos monitorar o serviço para que o impacto seja o menor possível à população”, declarou o titular da Secretaria  Municipal de Mobilidade Urbana (SMMU), Adão de Castro Júnior. “Fizemos amplo diálogo, inclusive estendendo a todos os funcionários uma estabilidade de 12 meses, além das garantias trabalhistas, nas a proposta não foi aceita.”

O presidente do Stetpoa, Adair da Silva, também se manifestou em nome da categoria: “Os trabalhadores da companhia não concordam com a concessão. Estaremos unidos em frente à sede da Carris a partir das madrugada de segunda-feira para lutar contra a venda da empresa pública, que tem 151 anos”.

Plano de venda

O lance mínimo é de R$ 109 milhões e abrange ações e bens como ônibus e terrenos da companhia municipal de transporte público de Porto Alegre, fundada em 1872. Conforme edital publicado em julho, o vencedor da licitação poderá operar as 20 linhas de ônibus da estatal, que hoje representam 22,4% do sistema na cidade. O processo é aberto a investidores de outros países.

O plano de privatização foi deflagrado em 2021 pela atual gestão da prefeitura. Desde então, foi submetido a etapas exigidas por lei, tais como a realização de uma audiência e duas consultas públicas, além de aprovação por meio de lei municipal na Câmara de Vereadores. Também recebeu sinal-verde do Tribunal de Contas do Estado (TCE).

Transmitida ao vivo pelo canal da prefeitura no site de vídeos youtube.com, a sessão pública será realizada a partir das 13h30min. O local escolhido foi auditório da Secretaria Municipal de Administração e Patrimônio (Smap), localizada na rua Siqueira Campos nº 1.300, 14º andar (Centro Histórico).

(Marcello Campos)

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Porto Alegre

Dólar encerra em queda e Ibovespa em alta no último pregão do trimestre
Proposta de Emenda à Constituição que permite derrubar decisões do Supremo tem apoio para tramitar na Câmara dos Deputados
Deixe seu comentário
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Pampa News