Terça-feira, 16 de Julho de 2024

Home Carlos Roberto Schwartsmann Urna eletrônica

Compartilhe esta notícia:

A FDA (Food and Drug Admnistration) criada em 1906 é disparada a maior e mais importante agência reguladora do mundo na área da saúde.

A despeito da fantástica evolução tecnológica que nós alcançamos, só aceita o documento fonte de uma informação se ele for registrado e impresso no papel. É um comprovante de autenticidade! Os dados do paciente, os resultados de exames podem ser digitalizados, mas os documentos fontes devem ser impressos e disponíveis para uma eventual auditoria, que na maioria das vezes, ocorre na medicina.

Hackers são ciberpiratas.

São indivíduos que modificam, alteram, copiam ou manipulam informações dos sistemas de computação.

Obviamente não há autorização deliberada para tal delito.

Eric Raymond, autor do livro “O novo dicionário do Hacker”, sugere o nome de “Craker” para aqueles que tem intenção maléfica de roubar, modificar ou alterar informações.

Em 1989, a Wank (Worms Against Nuclear Killers) um programa invasor copiou e destruiu informações importantes do escritório da NASA.

Em 2013 vasculharam nada mais nada menos, 3 bilhões de contas do Yahoo.

Dados com nomes, endereços, e-mail e senhas foram vazados.

Em 2014, os hackers invadiram a Sony e a Apple.

No mesmo ano, 176 milhões de usuários tiveram seus dados pessoais e senhas capturadas no leilão virtual da Ebay.

Em 2015 o site de relacionamentos “Ashley Madson” foi vasculhado e 37 milhões de usuários foram expostos.

Em 2017, a Equifax, gestora de crédito nos EUA sofreu ataques que comprometeram dados de 143 milhões de pessoas.

Ainda em 2017 um grupo de Hackers atingiu os computadores de mais de 100 países.

Foi o maior ataque cibernético global da história! Empresas de todo mundo foram paralisadas: (Fedex, Renault, Petrobras, trens, aviões e até hospitais!)

Esta total desconfiança do mundo digital foi o que influenciou vários países a continuarem com o uso do voto impresso. Muitos, coincidentemente, são os que mais dominam o mundo da informática.

Em 2020, Biden foi eleito nos EUA com voto impresso e até pelo correio!

Na Alemanha, Olaf Scholz em 2021 também foi eleito assim.

No presente ano, 2022, isto também ocorreu na eleição de Macron na França, na eleição de Yoon na Coreia do Sul, de Kishida no Japão, de Ferdinand Marcos nas Filipinas e recentemente de Petro na nossa vizinha Colômbia.

Entre 180 países, no IDH (Índice de Desenvolvimento Humano que avalia educação, saúde e segurança) estamos no 79º lugar.

No ranking do índice de corrupção (IPC) estamos na 94º posição.

Entretanto no uso da urna eletrônica, somos o maior país do mundo a utiliza-la. Estamos em primeiríssimo lugar!?! Será que estamos certos?!

Carlos Roberto Schwartsmann – Médico e Professor universitário

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Carlos Roberto Schwartsmann

Piripaque
Genérico: o melhor
Deixe seu comentário
Pode te interessar

Carlos Roberto Schwartsmann Maconha, não, não e não!

Carlos Roberto Schwartsmann Laçador, Caramelo e o dilúvio

Carlos Roberto Schwartsmann Acorda Brasil: desesperança e insegurança

Carlos Roberto Schwartsmann Vá em paz, Renato

Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Atualidades Pampa