Segunda-feira, 26 de Fevereiro de 2024

Home Cláudio Humberto Varíola: TSE ainda não liberou campanha educativa

Compartilhe esta notícia:

O ministro Alexandre de Moraes, que nesta terça-feira (16) assume a presidência do Tribunal Superior Eleitoral, deu prazo para o presidente da República “esclarecer providências” (ou a falta delas) em relação à “varíola dos macacos”. Uma das providências está dependendo de autorização do próprio TSE: campanha educativa que o Ministério da Saúde preparou sobre a doença. O TSE não informou se há prazo para liberar a providência do governo, disse que “em breve” entra em pauta.

Não é propaganda
Propaganda governamental é proibida neste período, exceto quando se trata de utilidade pública, como neste caso envolvendo saúde.

Rede vetada
Especialmente rigoroso em relação ao atual governo, o TSE impediu que o ministro da Saúde prestasse esclarecimentos em rede de rádio e TV.

Elogio proibido
A alegação do ex-presidente do TSE Edson Fachin é que o ministro pretenderia elogiar o governo e isso “ofende a lei”.

Caminho das pedras
Outra vez, um partido político de oposição, desta vez o PSB, faz o caminho das pedras no STF para criar um factoide contra o governo.

BNDES ‘passou a mão’ em lucro da população
Um dos maiores bancos de desenvolvimento do planeta, o BNDES segue com atuação que visa mais lucro para quem integra a corporação do que fomento. Apesar dos juros menores que o mercado, para estimular desenvolvimento, o banco teve “lucro líquido” de mais de R$34 bilhões em 2021. Mas, em vez de devolver o dinheiro à sua origem, o Tesouro Nacional, onde estão recursos dos pagadores de impostos, o banco patrocinou a farra de “participação de lucros” a eles próprios.

Dinheiro na veia
Relatório Agregado das Empresas Estatais Federais mostra que, em média, cada funcionário do BNDES recebeu R$ 253,5 mil como PLR.

Planos perpétuos
O banco tem 2.463 empregados, mas banca plano de saúde de 9.892 pessoas. Foram R$ 224,1 milhões em 2021: R$ 22,6 mil por cabeça.

Dinheiro não falta
Além das regalias, a média dos salários dos funcionários do BNDES é de R$ 33,2 mil. Média. Sotiam-se entre R$ 4,2 mil e injustos R$ 85 mil.

Vanguarda do atraso
O ex-secretário do governo Salim Mattar avisa que “seis das dez pessoas que elaboraram as diretrizes do programa de governo Lula/PT são ligados à Unicamp”. Mais: “É de lá que saem idéias retrógradas que condenam o país a aumentar o tamanho do estado e gerar pobreza”.

Culpa do Macron
O Europa bateu o recorde de área destruída de florestas, que não passam de matagais, se comparadas à Amazônia. São 559 mil hectares destruídos, um recorde desde 2006. Na França, a tragédia é histórica.

Nem quem lucra acredita
Em carta a investidores, o ex-presidente do BC Gustavo Franco tenta desmontar fantasia construída em manchetes e palestras no exterior: “a perspectiva de golpe, qualquer que seja o formato, vai ficando para trás”.

Botafoguense
No podcast Cara a Tapa, de Rica Perrone, que acumulou 5 milhões de visualizações em 3 dias, o presidente Bolsonaro disse ser palmeirense, como o pai. Mas no Rio, onde iniciou a carreira, “adotou” o Botafogo.

Campanha não é paz
Na véspera do início da campanha, o governador Rodrigo Garcia (PSDB) pregou aviso. “Da minha parte, os paulistas terão aquilo que merecem: respeito e humildade”. Ele quer evitar o que chama de “guerra política.”

Faz sentido
Paraná Pesquisa no Ceará (05755/22) aponta no cenário espontâneo, onde os nomes de candidatos são omitidos do entrevistado, que 60,5% dos eleitores ainda não sabem em quem votar para governador.

Mera coincidência
Dias após os ministros do STF de aumentarem os próprios salários em 18%, pesquisa divulgada pelo STJ avaliou a “defasagem remuneratória” e a “reestruturação financeira da carreira dos servidores públicos”.

Sem dúvida, tchê
O maior número de indecisos nas pesquisas estimuladas nos estados está no Sul, segundo a média semanal do levantamento para presidente da Potencial /Diário do Poder: 10,4% ainda não sabem em quem votar.

Pensando bem…
… nunca antes na História desse País o preço da gasolina caiu tanto, e jamais tanta gente “sofreu” por conta disso.

PODER SEM PUDOR

Viajante imprevisto
O embaixador Rubem Cattan estava no Bar do Museu, em São Paulo, e resolveu ajudar o amigo Leão Nogueira, de pileque, a acomodar-se no banco de trás de um táxi. O homem estava bêbado mesmo, por isso deu trabalho. Mas ao fechar a porta do carro, o embaixador ainda ouviu um diálogo curto e grosso, entre o motorista e seu cambaleante passageiro:

– Para onde o doutor vai?
– Jamais saberás! – exclamou Nogueira, desfalecendo no segundo seguinte.

Com André Brito e Tiago Vasconcelos

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Cláudio Humberto

Aumento do STF subjuga poderes financeiramente
Inflação deve ficar abaixo da média mundial
Deixe seu comentário
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Atualidades Pampa