Domingo, 14 de Agosto de 2022

Home Flávio Pereira Veto do governo é derrubado por 44 votos na Assembleia

Compartilhe esta notícia:

O governo amargou ontem uma fragorosa derrota na Assembleia Legislativa, ao ver derrubado o veto total ao projeto que institui o Programa Estadual de Apoio e Fomento às Atividades de Valorização e Resgate Histórico das Missões Jesuítico-Guarani – Pró-Missões, de autoria do deputado capitão Macedo, do PL. Foram 44 votos contrários e cinco favoráveis. O MDB e o PP tradicionais aliados do governo, votaram pela derrubada do veto. Até mesmo na bancada do governo, o PSDB, o deputado Pedro Pereira votou contra.

Resultado mostrou quebra de confiança

Além de sentir a falta do deputado Frederico Antunes (PP), hábil articulador que deixou a liderança do governo, o resultado de ontem foi um sinal claro de que, ao descumprir a promessa de que não disputaria a reeleição, Eduardo Leite quebrou a relação de confiança que mantinha com a maioria dos deputados, em especial do MDB e PP, que apresentarão candidatos ao governo.

NOVO vai insistir ação pela ilegalidade da pensão

O partido NOVO vai insistir na manutenção da ação ajuizada pelos deputados estaduais Fábio Ostermann, Giuseppe Riesgo e o deputado federal Marcel Van Hatten contra Eduardo Leite, por entender que, ao requerer uma pensão de ex-governador não amparada em lei, ele cometeu uma ilegalidade. O deputado Fábio Ostermann, um dos autores da ação, informa à coluna, que “a declaração de Eduardo Leite de que vai abrir mão de seguir recebendo aposentadoria especial, por si só, não faz com que a ação perca seu objeto. O ex-governador deve formalizar a renúncia nos autos e devolver os valores recebidos. Vamos seguir pleiteando o reconhecimento da ilegalidade e a devolução dos R$ 40 mil já pagos”.

Cadê a renúncia à pensão?

Um detalhe curioso na ação assinada pelo advogado Ricardo Jobim (pré-candidato ao Governo do Estado pelo NOVO), que passou para a competência da 5ª Vara da Fazenda Pública de Porto Alegre, é que na manifestação prévia da PGE (Procuradoria Geral do Estado) não foi juntado qualquer documento formal quanto à renúncia de Eduardo Leite à pensão. A petição da PGE juntou apenas o link do Instagram no qual o ex-governador comenta sobre a renúncia à pensão.

Saldo positivo de empregos no Brasil

Para desespero da oposição, o Brasil registrou um saldo positivo de 277.018 vagas formais em maio. Os dados do Novo Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), divulgados pelo Ministério do Trabalho e Previdência demonstram que as ações de governo conseguiram reverter os efeitos negativos do “fique em casa que a economia a gente vê depois”.

Alta foi superior a abril

Os números do Caged de maio mostram o resultado de 1.960.960 admissões e 1.683.942 desligamentos, e representam uma alta em relação ao dado de abril, quando o saldo de vagas formais ficou em 197.443. E o pior, para a turma que torce contra: todas as regiões brasileiras tiveram saldo positivo.

Schirmer defende candidatura própria

O ex-prefeito de Santa Maria e atual vereador em Porto Alegre Cezar Schirmer, que anunciou a disposição de disputar na convenção do MDB a indicação para a eleição ao governo do Estado, informou à coluna que a prioridade é garantir que o partido tenha candidato próprio e não fique como coadjuvante do PSDB. Porém, segundo ele, o partido precisa decidir o que pretende fazer:

“Para ter candidato tem que ter candidatura. O MDB tem que decidir formalmente se terá candidato a governador ou se vai ser vice do leite. Defendo a candidatura própria.

Schirmer e Simon afinados

Schirmer está em sintonia com o principal líder do MDB gaúcho, o ex-senador Pedro Simon, que defende candidatura própria ao governo do Estado, e o nome da senadora Simone Tebet para a Presidência da República. Já sobre o grupo do MDB nacional liderado por Renan Calheiros, que apóia a pré-candidatura de Lula, Simon é enfático:

“O grupo que apoiou o Lula na corrupção que foi feita sempre gostou de mamar nas tetas do governo. Esse grupo está identificado com a Operação Lava-Jato. Está provado e reconhecido, embora os processos não andem porque o Supremo Tribunal Federal deixou na gaveta. A marca que eles deixaram é triste e dolorosa. Lula deveria estar na cadeia e essas pessoas deveriam estar respondendo a seus processos.”

Estado aguarda STF sobre redução do ICMS

A redução do preço do litro da gasolina, que já começou a acontecer esta semana, indo até 70 centavos em alguns casos sem a incidência da CIDE, PIS e Cofins, deverá ser maior quando os estados aplicarem o limite de 17% no ICMS. São Paulo e Goiás já anunciaram que o novo limite entra em vigor dia 1° de julho. O governo gaúcho ingressou no STF com pedido para suspender a aplicação do teto de 17% no ICMS do combustível.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Flávio Pereira

Ex-ministro da Defesa, General Braga Neto na vice de Jair Bolsonaro
Eduardo Leite saúda decisão do MDB nacional de forçar aliança no RS
Deixe seu comentário
Pode te interessar
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Pampa Na Madrugada