Domingo, 29 de Maio de 2022

Home em foco Vladimir Putin diz ao presidente francês que alerta americano sobre invasão à Ucrânia é “especulação provocativa”

Compartilhe esta notícia:

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, disse em um telefonema neste sábado (12) com Emmanuel Macron, mandatário da França, que os alertas de invasão da Ucrânia são “especulação provocativa”, segundo o governo russo.

Antes, o Palácio do Eliseu (sede do governo francês) informou que Macron disse nesse mesmo telefonema que o diálogo “não é compatível” com a escalada de tensão.

A chamada entre os líderes aconteceu poucos antes do telefonema de Putin com o presidente americano Joe Biden para tratar da crise na Ucrânia no início da tarde de sábado.

Macron disse ao mandatário russo que busca pela estabilidade na Europa. Ele esteve em Moscou durante a semana como parte dos esforços diplomáticos da União Europeia para evitar uma escalada na tensão e o início de conflitos na região.

Os líderes conversaram por cerca de 1h40. O porta-voz do Kremlin disse que não divulgaria o conteúdo das conversas. Segundo a Presidência francesa, Putin e Macron discutiram avanços na implementação dos Acordos de Minsk.

Estes acordos foram assinados em 2015 entre Kiev e os separatistas pró-russos no leste da Ucrânia, mas não levaram ao encerramento deste conflito que deixou mais de 13.000 mortos desde 2014.

EUA

Na conversa entre os presidentes dos Estados Unidos e da Rússia neste sábado (12), Biden disse a Putin que os EUA estão abertos à diplomacia, mas “preparados para outros cenários”.

“O presidente Biden deixou claro que, se a Rússia realizar uma nova invasão da Ucrânia, os EUA, juntamente com nossos aliados e parceiros, responderão de forma decisiva para impor uma resposta imediata com custos severos à Rússia”, disse o governo americano em nota.

Já Putin repetiu algo que havia dito anteriormente: que a resposta dos EUA às principais demandas de segurança da Rússia não levou em consideração suas principais preocupações. Ainda de acordo com o governo russo, o telefonema aconteceu em um cenário de “histeria” no Ocidente sobre uma iminente invasão que Moscou afirma que não ocorrerá.

O governo russo confirmou que Biden alertou Putin sobre possíveis sanções durante o telefonema. Uma autoridade do governo americano disse que os líderes discutiram por quase uma hora e falaram sobre a presença de tropas russas ao redor da Ucrânia.

Antes da ligação entre os líderes, os chefes das diplomacias russa e americana, Sergei Lavrov e Antony Blinken, também  conversaram por telefone. Em comunicado do Ministério das Relações Exteriores da Rússia após o diálogo, Lavrov acusou Washington de fazer “propaganda” sobre uma possível agressão russa.

Pouco antes do início do telefonema, as forças armadas da Rússia disseram ter interceptado um submarino americano próximo a uma ilha do extremo-leste do país. Segundo os militares, a embarcação ignorou um alerta dado pela Marinha russa que diz ter usado “meios apropriados” para expulsão.

O incidente foi registrado no extremo-leste Russo, no Oceano Pacífico, distante da Ucrânia, para onde os olhos estão voltados neste momento em meio a uma escalada de tensão na fronteira.

O Ministro da Defesa da Rússia, Serguei Shoigu, convocou o adido militar americano na região para discutir o que alega ser uma violação das águas russas, informou a agência russa RIA.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de em foco

Nasa anuncia duas missões para entender melhor o Sol e sua conexão com o nosso planeta
Presidente da França anuncia planos para construir até 14 usinas atômicas
Deixe seu comentário
Pode te interessar
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Pampa Na Madrugada