Quarta-feira, 01 de Dezembro de 2021

Home em foco Votação da PEC dos Precatórios: MDB e PSDB tiveram os deputados mais “infiéis” no 2° turno

Compartilhe esta notícia:

Deputados federais do MDB e do PSDB foram os que mais desrespeitaram a orientação de seus partidos no 2º turno da votação da PEC dos Precatórios, que foi aprovada por 323 votos favoráveis e 172 contrários na Câmara, na última terça-feira (9), e agora segue para análise no Senado.

No 1º turno da votação, os mais “infiéis” haviam sido o Podemos e o PSB.

Na outra ponta, cinco partidos tiveram 100% de “fidelidade” de seus parlamentares na votação de ontem: Solidariedade, PSC, PROS, Novo e Patriota. Na primeira análise da PEC, foram três partidos: Solidariedade, PCdoB e Novo.

MDB e Novo orientaram voto CONTRA a PEC dos Precatórios na votação de ontem, enquanto PSDB, Solidariedade, PSC, PROS e Patriota orientaram voto A FAVOR.

Mas 13 dos 33 deputados do MDB votaram A FAVOR da proposta, contrariando a orientação do partido (39% do total) e 11 dos 32 parlamentares do PSDB votaram CONTRA (34%).

Podemos (30%), Cidadania (29%), PSB (28%) e Avante (25%) também tiveram mais de 1/4 de “infidelidade”. Destes, apenas o Avante tinha orientação para votar SIM (A FAVOR do governo).

A PEC dos Precatórios é a principal aposta do governo para bancar o Auxílio Brasil, o programa que vai substituir o Bolsa Família, mas ela é criticada por parcelar dívidas que deveriam ser pagas em 2022 e por mudar as regras para aumentar o teto de gastos.

1º turno 

Na votação em 1º turno, os partidos com mais “infiéis” haviam sido o Podemos (50% dos deputados votaram CONTRA a orientação da sigla) e o PSB (31%). MDB (29%), Cidadania (29%), PDT (25%) e Avante (25%) também tiveram mais de 1/4 de “infidelidade”.

O Podemos foi o partido que mais reduziu, proporcionalmente, o número de votos contrários à sua orientação entre os dois turnos: de 50% para 30%.

Já o PDT foi quem mais virou votos, de SIM para NÃO, após pressão do presidenciável do partido, Ciro Gomes.

Assim como no 2º turno da votação, Solidariedade e Novo tiveram 100% de fidelidade no 1º turno. O outro partido que votou em bloco na primeira vez foi o PCdoB, mas a sigla não conseguiu repetir o desempenho devido a uma ausência ontem.

PDT

Já o PDT passou por uma situação singular: foi quem mais virou votos entre o 1º e 2º turnos, após Ciro Gomes anunciar a suspensão da sua pré-candidatura à presidência da República porque parte da bancada votou a favor da PEC dos Precatórios na primeira votação.

O partido havia orientado o voto SIM, e 15 dos 24 deputados pedetistas seguiram a recomendação (63%). Seis parlamentares desrespeitaram a decisão e votaram NÃO (25%) e três se ausentaram (13%).

Mas o PDT mudou a orientação para o 2º turno da votação da PEC, para NÃO, e 19 dos 24 deputados pedetistas seguiram a nova recomendação (76% de “fidelidade”). Cinco parlamentares contrariaram a decisão e votaram SIM (20%) e apenas um se ausentou (4%).

Dos 15 deputados que mudaram seu voto de SIM para NÃO entre os dois turnos, 11 eram do PDT (73%).

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de em foco

Senado deve mudar texto, mas avalia que PEC dos Precatórios é melhor que “plano B”
Em alta, mercado de carros por assinatura ganha novo competidor
Deixe seu comentário
Pode te interessar
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Pampa Na Madrugada